quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Termos de uso do site:
 - O blog  riscosdofinasterida.blogspot.com.br tem como objetivo divulgar as experiências dos usuários e ex-usuários do remédio, além de pesquisas e notícias relacionadas ao tema. Também é objetivo do site divulgar as medidas que os usuários do site PropeciaHelp.com tem utilizado para melhorar dos efeitos colaterais persistentes causados pelo uso de finasterida 1mg. Os remédios e suplementos eventualmente mencionados nas matérias, notícias e comentários estão descritos com o objetivo de informar. Ao visitar o site, você entende que a descrição desses tratamentos, suplementos e remédios não é uma indicação de uso e a decisão de usar qualquer remédio ou suplemento é de sua inteira responsabilidade (visitante do site) e deve ser feita em conjunto com um médico. 
As informações e opiniões publicadas em riscosdofinasterida.blogspot.com.br ou recebidas através do email riscosdofinasterida@gmail.com não constituem um conselho médico profissional e não substituem o acompanhamento médico.
- O visitante está informado que deve procurar um médico a respeito dos temas discutidos nesse site, e qualquer consequência de não ter um acompanhamento médico é de sua inteira responsabilidade.
Ao acessar riscosdofinasterida.blogspot.com.br, você concorda que seguir qualquer informação adquirida através do blog, seja por uma matéria, notícia, opinião do moderador ou comentário de outro visitante ou recebidas através do email riscosdofinasterida@gmail.com é uma decisão somente sua, sob sua responsabilidade e risco.
- Ao visitar o blog riscosdofinasterida.blogspot.com.br, você concorda com os termos de uso do site. Se você não concorda com os termos de uso, por favor não visite o blog.

Alteração na moderação do blog e nos comentários

21/04/2014

Prezados visitantes do blog,

Após quase três anos de trabalho no site, estou encerrando um ciclo e a moderação terá mudanças. Acredito que o blog já tenha um conteúdo bastante completo e tenho visto as dúvidas se repetirem entre os novos visitantes que postam comentários. O fórum de discussão está no ar e é um instrumento importante tanto para aumentar a conscientização sobre SPF quanto para a troca de informação entre os que estão passando por efeitos colaterais. Por favor participem e no mínimo publiquem sua história no fórum, na seção de "histórias pessoais". Lá existe um formulário, nos moldes do propeciahelp, que é mais completo do que apenas postar um comentário aqui no blog.

A partir de hoje, os comentários no blog terão publicação imediata, sem moderação. Peço que mantenham o bom nível que tem pautado os comentários. As regras de conduta nos comentários estão expostas na barra lateral direita. A moderação dos comentários no blog ocorrerá apenas 1 vez ao mês, por isso a decisão publicar os comentários automaticamente. Os comentários ofensivos ou que desrespeitem as regras serão excluídos quando a moderação for feita.

Com relação à moderação do fórum, será repassada a outros moderadores com o tempo se o uso do fórum realmente se estabelecer.

Gostaria de salientar que não estou abandonando a causa, e que sempre que surgirem novidades, elas serão publicadas aqui no blog. Isso inclui notícias sobre novos tratamentos, atualizações na página "Síndrome pós Finasterida" ou na página "Como tratar". Apenas não posso mais supervisionar o site com a mesma frequência que fazia, devido a novos rumos profissionais. O contato por email também será mantido. Se for necessário, não hesite em entrar em contato pelo email. Não poderei responder os emails com a rapidez que fazia, mas os emails serão respondidos, mesmo que seja após algumas semanas.

Agradeço muito a todos que frequentaram o blog nesses quase três anos. Para mim, apesar do peso to tema e da dificuldade em ler sobre o sofrimento que o remédio causou em muitos visitantes do site, participar desse blog foi uma experiência muito enriquecedora. Torci e continuo torcendo por todos que publicaram suas histórias aqui, por uma plena recuperação. Aos novos visitantes, leiam o blog com calma, há muita informação publicada, é preciso ler com paciência os posts e os comentários. Torço também para que a situação judicial nos EUA com relação ao Propecia seja resolvida rapidamente, e que ocorra uma proibição ou controle restrito sobre o uso do remédio. Sobre os estudos que investigam a SPF que estão em curso em Boston e Houston, assim que os resultados forem publicados, serão publicados aqui.

Mais uma vez, muito obrigado a todos que frequentaram e continuam frenquentando o blog.

Um abraço
Moderador

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Cada vez mais médicos declaram ser contra o uso de finasterida e recusam prescrever o remédio

Esse é um movimento que vem crescendo e tende a aumentar à medida que a conscientização sobre os malefícios da finasterida se espalha. O texto a seguir é do Dr. Andrew Rynne, médico irlandês especialista em problemas sexuais:

Sobre o Dr. Rynne: http://www.doctorrynne.com
LinkedIn: http://ie.linkedin.com/pub/andrew-rynne/b/4ab/928



Texto do Dr. Rynne:
"Eu tenho vontade de gritar isso de cima dos telhados, mas vou gritar no cyberespaço. Eu quero que isso chegue aos ouvidos de todo jovem que esteja experimentando calvície padrão masculina. Por favor me escutem: Não pensem em nenhuma circunstância, nem por um minuto em usar o remédio supressor hormonal Proscar, Propecia ou Finasterida. As consequências de usar esse remédio para calvície podem ser catastróficas e pro resto da vida.


sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Canal no Youtube e vídeo de divulgação do blog

Estamos iniciando um canal no Youtube onde serão postados os vídeos que forem publicados no blog. Abaixo, o vídeo de divulgação do blog. Sempre recebemos oferta de ajuda dos nossos leitores e leitoras e somos muito gratos. Se você quer ajudar, essa é a hora! Uma ótima forma é divulgando esse vídeo. Pode ser por uma corrente de email, pode ser de forma anônima via email, ou como você achar melhor. Pense nos homens que estão em dúvida se tomam ou não finasterida pela primeira vez. Eles tem o direito de saber quais os riscos reais que estão correndo e o que realmente a droga faz no corpo. Obrigado!


sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Pesquisas em curso na PFS Foundation

A organização Post-Finasteride Syndrome Foundation anunciou em Julho de 2013 que já estão em curso três importantes pesquisas sobre a Síndrome pós finasterida:

1. Estudo clínico sobre a Síndrome pós finasterida desenvolvido na Brigham and Women’s Hospital (hospital afiliado à escola médica da Universidade de Harvard, em Boston, EUA)


O financiamento do estudo, de larga escala, será todo feito pela PFS Foundation e contará com a excelência técnica do Brigham and Women's Hospital e da Universidade de Harvard. Com o título de "Investigação preliminar com geração de hipóteses sobre a Síndrome pós finasterida: Descrição do fenótipo, e elucidação dos mecanismos hormonais, genéticos e epigenéticos." O estudo é o mais ambicioso já feito para catalogar os mecanismos e processos envolvidos na SPF.
O estudo está sendo conduzido por Shalender Bhasin, M.D., Diretor do programa de pesquisa de saúde masculina do Hospital BW. O departamento é o de envelhecimento e metabolismo.


sexta-feira, 10 de maio de 2013

Rede de TV PBS: "Pacientes que tomaram Propecia tem sofrido horrivelmente."



Tradução:
Repórter - Quando fez 40 anos, um homem que chamaremos de John Davis fez um implante capilar. Seu médico sugeriu que ele tomasse Propecia para preservar o cabelo entre o implante. Davis não quis seu nome real usado nessa reportagem. Dois meses após começar a usar o Propecia, Davis ficou extremamente deprimido, sem conseguir saber o porquê.
Davis - Não havia nada faltando na minha vida. Eu absolutamente não tinha nenhuma razão para estar deprimido. Mas ainda assim eu estava caindo na maior depressão que se possa imaginar. Não fazia nenhum sentido.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Reportagem publicada em Abril de 2013 no site da revista Veja.

"Preferia ter ficado careca", diz ex-paciente que usava finasterida
Pesquisas apontam que o medicamento pode levar a problemas permanentes de ordem sexual, como dificuldade de ereção e perda de libido

Aretha Yarak
Finasterida
Finasterida: medicamento é indicado para o tratamento da calvície em homens (Divulgação)
Liberada em 1997 nos Estados Unidos e em 1998 no Brasil para uso contra a calvície, a finasterida é a droga mais conhecida e usada hoje em dia contra o problema. Apesar de ter perdido a patente em 2006, o remédio rendeu 424 milhões de dólares à Merck (farmacêutica que a lançou no mercado), apenas em 2012. Há um ano, no entanto, o FDA (agência sanitária americana) acendeu o sinal de alerta contra a medicação: na bula, passaria a constar que os efeitos adversos podem, em alguns casos, ser permanentes — mesmo após a suspensão do tratamento.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Se você apresenta efeitos persistentes da Finasterida que não passaram com o término do tratamento, registre sua queixa na ANVISA.


Se a Agência começar a receber diversos relatos parecidos, com certeza isso vai chamar a atenção. Faça sua parte e ajude a evitar que outros jovens passem pela mesma situação. Você pode fazer a reclamação através do seu médico ou individualmente. O texto abaixo é a resposta da Anvisa a um leitor do blog, que já registrou sua queixa. Veja como fazer:

"Parecer Final: Prezado xxxxxxxx,

A Anvisa possui um setor específico para receber e avaliar notificações de reações adversas, denominado Gerência de Farmacovigilância GFARM. Por isso agradecemos seu relato referente ao medicamento finasterida.

A notificação voluntária é o objeto de trabalho da Farmacovigilância. Assim, solicitamos sua contribuição no sentido de entrar em contato com o médico que acompanha seu tratamento e solicitar a ele que realize uma notificação formal da suspeita de reação adversa ao medicamento à GFARM. Tal procedimento pode ser realizado por meio de um sistema informatizado denominado NOTIVISA. Para acessar o Sistema, é preciso se cadastrar e selecionar a opção Profissional de Saúde. Esse cadastro pode ser realizado facilmente acessando-se o seguinte link:

http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/cadastro.htm

Após o cadastro, o profissional de saúde deverá entrar na página da Anvisa: http://www.anvisa.gov.br e clicar no ícone Notificação Anvisa , situado do lado direito da tela. Após o clique, o notificador será remetido ao hotsite do Sistema. Após a realização do cadastro, ele poderá entrar no Notivisa com o e-mail e senha cadastrados por meio do clique ao ícone Acesso ao Sistema .

sábado, 3 de novembro de 2012

Número de processos contra o Propecia cresce 32% no trimestre

Apesar do slogan "Be Well", a Merck & Co. parece estar promovendo justamente o contrário, pelo menos entre os usuários do Propecia (Finasterida 1mg).
Pelo segundo semestre consecutivo, o número de indivíduos que iniciaram processos judiciais contra a gigante farmacêutica apresentou significativo aumento. Eles alegam que "experimentaram efeitos colaterais persistentes mesmo depois da descontinuação do tratamento" com o Propecia (Finasterida 1mg).

De acordo com o boletim de resultados da Merck no período terminado em 30 de Setembro de 2012, aproximadamente 265 processos judiciais envolvendo um total aproximado de 415 homens foram iniciados contra a Merck, por causa do Propecia, somente no último trimestre.  É um crescimento de 32,5% sobre o período anterior. Esse número se soma ao processo coletivo existente nos EUA (Class action lawsuit - um processo coletivo envolve um grande número de participantes que se unem num mesmo objetivo), ao processo coletivo que foi iniciado no Canadá contra o Propecia, ao processo coletivo que está sendo organizado no Reino Unido e ao processo individual que existe em Israel. Todos alegando que o Propecia destruiu a vida sexual e a saúde de jovens homens antes saudáveis. Na foto, o CEO da Merck, Kenneth Frazier, no comando da empresa desde 2010.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Problemas somente depois de parar de tomar Finasterida 1mg - Veja depoimento desses homens:

Existe um segundo padrão recorrente em quem desenvolve problemas sexuais com a Finasterida 1mg. Alguns homens tomam o remédio por longos períodos (7, 8 , 10 anos) sem apresentar nenhum efeito colateral. No entanto, assim que param de tomar o remédio, geralmente após um intervalo 2 semanas a um mês, começam a apresentar os sintomas de Síndrome pós Finasterida (Dificuldade de ereção, ausência de libido, ausência de ereções matinais e espontâneas, entre outros problemas). Tal situação pode parecer estranha à primeira vista, mas faz sentido quando lembramos que a Finasterida altera o equilíbrio hormonal do homem (veja página "importância do DHT"). Essa adaptação entre os hormônios ocorre por causa do bloqueio do hormônio DHT (dihidrotestosterona). Portanto, é lógico que ao retirar o remédio, e a produção de DHT for reestabelecida, haverá um novo reequilíbrio entre os hormônios. E é nessa hora que alguns homens que tomaram o remédio por anos sem colaterais começam a ter problemas. Vale fazer uma ressalva: Isso não quer dizer que quem não teve efeitos colaterais, um dia vai ter. Existem muitos homens que relatam terem tomado o remédio, parado e continuado normais. Apesar de não haver um consenso ainda sobre o porquê do "crash pós Finasterida" ocorrer com alguns, é um padrão claro, acontece com muitos homens e os depoimentos são muito similares. Veja depoimentos transcritos do Propecia Help (original em inglês):
http://www.propeciahelp.com/forum/viewtopic.php?f=32&t=7237

Problemas somente depois de parar

Usuário: RungeKutta
Portugal
"Oi, eu sou de Portugal. Tomei Propecia por 8 ou 9 anos e nunca tive nenhum problema. Agora que eu parei o Propecia (por problemas financeiros) não consigo ter uma ereção e não tenho nenhuma libido. Isso é normal?"

Usuário: Bluecloud87
Grã-Bretanha
"A maioria das pessoas nesse forum não experimentou efeitos colaterais sérios enquanto tomava o remédio. Foi quando eles pararam de tomar que os problemas sérios começaram. Espero sinceramente que você fique bem, mas até agora sua experiência é similar à Síndrome pós Finasterida."


domingo, 14 de outubro de 2012

Resultado final da enquete:

Perguntamos aos visitantes "O que te motivou a visitar o blog?"

Estou pensando em começar tratamento com Finasterida               193 votos (37%)
Tomo Finasterida, não tenho efeitos colaterais                              142 votos (27,3%)
Tomo Finasterida e estou tendo colaterais que me incomodam    100 votos (19,2%)
Tomei Finasterida, parei e alguns efeitos não voltaram ao normal      73 votos (14%)
Sou médico, quero me informar                                                         13 votos  (2,5%)
Total: 521 votos


Entre os que tomaram Finasterida:

Tomo Finasterida, não tenho efeitos colaterais                                 142 votos (45%)
- 45% afirmaram não ter efeitos colaterais com o remédio.


Tomo Finasterida e estou tendo colaterais que me incomodam    100 votos (31,8%)
Tomei Finasterida, parei e alguns efeitos não voltaram ao normal  73 votos (23,2%)
- 55% afirmaram que tiveram efeitos colaterais, sejam temporários ou persistentes.

Total: 315 votos

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Agente federal dos EUA revela os problemas que ele desenvolveu depois de tomar Propecia (Finasterida 1mg).



Tradução:
Se não fosse pelo Propecia, Steven Rossello ainda estaria desempenhando um papel fundamental na proteção dos Estados Unidos contra o terrorismo.
Em junho de 2010, seis meses depois de ganhar status de agente especial na divisão de Imigração e Alfândega do Departamento de Segurança Interna, ele foi enviado para Harlingen, Texas. Armado com uma pistola Sig Sauer, fuzil M4 e ultra-secreta autorização federal, ele passava a maioria das noites patrulhando a fronteira mexicana.
Entre seus alvos estavam pacotes da Al-Qaeda sendo contrabandeados para os EUA por cartéis de drogas latinos. Parar essas figuras sombrias proporcionava menos ameaças para a segurança e a liberdade dos norte-americanos de Harlingen a Houlton, Maine. Era um trabalho que Rossello se orgulhava de fazer, destacava-se fazendo e planejava fazer, pelo menos, nas próximas duas décadas.
Mas hoje o jovem de 29 anos de idade, natural de Nova York, fica em um cubículo no escritório do ICE (Setor de Imigração do governo dos Estados Unidos), destituído de seu título-agente especial, seu distintivo e suas armas de fogo. Suas funções foram reduzidas a executar verificações de computadores de suspeitos e completar a papelada para outros agentes, além de ganhar 15.000 dólares a menos por ano do que ele ganhava como um investigador criminal.
A transformação de Rossello de um jovem saudável, feliz, sociável e à beira de uma renda anual de seis dígitos para um homem cuja vida foi virada de cabeça para baixo começou em 2006, quando ele estava completando seu diploma de bacharel em política internacional e de negócios em da Universidade Estadual de Nova York, Albany.
"Eu primeiro tomei o Propecia na faculdade, aos 22 anos," ele diz ao The Examiner. O Propecia, fabricado pela  Merck & Co. é uma medicação popular para tratamento da perda de cabelo (nome genérico finasterida). "Mas eu parei depois de usá-lo durante três meses, porque eu não podia pagar. E eu fui atingido com ansiedade e insônia."
"Algumas semanas depois de sair da droga, eu desenvolvi alguns efeitos colaterais sexuais, mas não atribuí ao Propecia."


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Lançada a Post-Finasteride Syndrome Foundation



Criada em Julho de 2012, a Post Finasteride Syndrome Foundation é a primeira organização oficial e sem fins lucrativos de auxílio à pesquisa sobre a Síndrome Pós Finasterida. A sede da fundação é em Somerset, New Jersey, Estados Unidos. A organização anunciou a eleição do Dr. John Santmann como CEO, Dra. Rosemary McGeady como conselheira geral e Matthew Weintraub como vice-presidente.
O objetivo da fundação é facilitar a pesquisa da Síndrome Pós Finasterida em universidades e hospitais. Doações podem ser feitas através do site: http://www.pfsfoundation.org/


sexta-feira, 13 de julho de 2012

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Vítima do Propecia inicia greve de fome em frente à sede da Merck nos Estados Unidos.



Atualização: Kevin Malley deu fim à greve de fome no dia 29/05. Ele conseguiu a atenção de alguns meios de comunicação durante o protesto. A Merck não se pronunciou, mas acionou a polícia diversas vezes para tentar removê-lo. No entanto, greve de fome é uma forma legal de protesto nos EUA e os policiais nada puderam fazer.
Matéria publicada no dia 17/05:
Um homem de 30 anos, que afirma que sua vida foi destruída após tomar Propecia contra calvície, iniciou uma greve de fome em frente à sede do gigante farmacêutico Merck Sharp & Dohme, em Whitehouse Station, New Jersey.
Kevin Malley (de boné, na foto), um ex-pesquisador de saúde pública, voou para New Jersey em 10 de Maio e não se alimenta desde o dia 13. Segundo ele, é um protesto à falha da Merck em admitir o papel do Propecia como causador de efeitos sexuais persistentes e devastadores, que não cessam mesmo parando de tomar a droga.
"Quero que a Merck veja que seu remédio está destruindo vidas, e saiba que sou apenas um entre milhares de vítimas no mundo todo que estão sofrendo " - afirmou Malley.
Os pais de outra vítima do Propecia, o médico de emergência John Santmann (de óculos na foto), e a cardiologista e advogada especializada em erros médicos Rosemary Mcgeady (foto), se juntaram a Kevin Malley no protesto. O filho deles, Randy Santmann, cometeu suicídio em 2008, alegando efeitos persistentes do Propecia com os quais não conseguia viver.

Para ler a notícia completa:
http://cdn2-b.examiner.com/article/propecia-victim-launches-hunger-strike-at-merck-nj-headquarters
Pais de Randy Santmann se juntam ao protesto:
http://www.examiner.com/article/parents-of-propecia-sucide-victim-join-kevin-malley-s-merck-hunger-strike

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Oficial: FDA acaba de publicar mudanças na bula do Propecia (Finasterida 1mg)

Foi publicado no site da agência de regulamentação de alimentos e remédios, um novo texto a ser incluído na bula do Propecia e Proscar nos Estados Unidos. É a primeira atitude oficial da agência no processo de revisão da droga que foi iniciado há alguns meses. A investigação continua, mesmo após a publicação dessas primeiras alterações. Será incluído o seguinte texto:

"Experiência dos pacientes:
Disfunção sexual que persiste mesmo após descontinuação do tratamento, incluindo disfunção erétil, desordens de libido, desordens de ejaculação, e desordens de orgasmo; infertilidade masculina e/ou pobreza na qualidade do sêmen (normalização ou melhora da qualidade do sêmen também foi relatada com a descontinuação da Finasterida); dor nos testículos."

É a primeira vez que o FDA admite problemas com a Finasterida com relação a infertilidade, problemas de orgasmo e desordens de libido. O FDA também informa que iniciou o processo de notificação de profissionais de saúde que prescrevem Finasterida (dermatologistas, médicos clínicos, residentes e urologistas) sobre a revisão e mudanças na bula.Vamos aguardar as novas ações da agência com relação ao medicamento.

Para ler o artigo completo no site do FDA:
http://www.fda.gov/Drugs/DrugSafety/InformationbyDrugClass/ucm299754.htm

sábado, 3 de março de 2012

Confirmado: O FDA está realmente revisando o Propecia (Finasterida 1mg)

A agência está ciente das reclamações de efeitos sexuais e neurocognitivos persistentes, que não se resolvem com o término do tratamento. O remédio pode ganhar uma embalagem tarja preta (uso restrito) ou pode até ser retirado do mercado.

A Agência de alimentos e remédios do governo americano (Food and Drug Administration) confirmou, para o Jornalista John Peige do Baltimore Courts Examiner, que realmente está revisando as intruções de segurança do Propecia (Finasterida 1mg). Num artigo publicado ontem (02/03/2012) o jornalista afirma que entrou em contato com Sandy Walsh, relações públicas da agência americana. Segundo Sandy, "O foco da revisão atual é a persistência de severa disfunção sexual, numa parcela dos pacientes, após o uso do Propecia. Essa revisão foi iniciada a partir do nosso processo rotineiro de vigilância." Vamos aguardar para ver o que a agência resolve.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Extensa reportagem publicada em Fevereiro de 2012 no jornal de maior circulação de Israel, "Hayom".

Link da matéria original, edição digital (em hebraico). Para ver todas as páginas, clique no canto inferior esquerdo da página digital, o jornal é lido da direita para a esquerda:
http://digital-edition.israelhayom.co.il/Olive/ODE/Israel/Default.aspx?href=ITD%2F2012%2F02%2F10&pageno=68&view=document


Tradução:

“Indústria da calvície”:
Efeitos colaterais que você pode encontrar.

De: Michael Jacob Isaac, Israel Today
Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012, 6:04




Quando confrontados com o ponto mais sensível do comercial de TV, homens de Israel com início de calvície não ficarão impassíveis: comprarão o remédio para prevenir a queda de cabelo. Os riscos e efeitos colaterais - eles descobrem por conta própria.

Estatísticas lhe dirão que Israel é uma superpotência em calvície. 30 por cento dos homens até os 30 anos já são calvos, outros 20 por cento se juntarão a eles até os 50 anos. Até os 70, bem, 70 por cento dos homens lendo este artigo não precisarão de pente.

Eu realmente não tinha os atributos suficientes para entrar no bar, na academia ou num evento familiar e aparentar tão bem quanto os que estavam presentes. O que eles fazem? A indústria da calvície já movimenta meio bilhão de shekels por ano - remédios, implantes de cabelo e perucas. Em todo o mundo, o investimento em drogas contra a calvície recebe mais dinheiro que projetos ligeiramente mais importantes como a malária, por exemplo. A razão é simples: A calvície retorna muito mais lucro para ser combatida.

O líder de mercado em Israel hoje em dia é o Propecia (Finasterida 1mg) - uma droga feita pela Merck, da gigante internacional Merck Sharp & Dohme. A propaganda do produto diz que mais e mais homens "não estão mais pessimistas" e "para saber mais, pergunte ao seu dermatologista". Garante também que o produto interrompe a queda de cabelo e, melhor, em alguns casos acontece crescimento de novos fios. Sobre o efeito nos cabelos da droga, ninguém questiona. De acordo com relatos, a queda de cabelos realmente para na maioria dos pacientes. O problema são os efeitos colaterais e sobre estes, naturalmente, a MSD prefere não fazer propaganda: a falta de desejo sexual, problemas de ereção, diminuição da quantidade e qualidade do sêmen, impotência, dor testicular e depressão a ponto de gerar pensamentos suicidas - esses são apenas alguns dos sintomas que são reportados pelos que tomam o Propecia. Recentemente, o nome da droga foi relacionado ao aparecimento de câncer de próstata. A falta de estudos que validem a suspeita também dificultam a comprovação de problemas na fertilidade. O fato de ser a única droga aprovada pela agência de administração de drogas e alimentos dos EUA (FDA) torna difícil que médicos questionem a segurança do Propecia (Finasterida) publicamente.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Estudo mostra que grupo que tomou Finasterida apresenta níveis menores de esteróides neuro ativos em comparação ao grupo controle, que não usou o remédio.

Clique na figura para ampliar

"Finasteride and Neuroactive Steroids."
Publicado no Prague Medical Report em 2009.
Destacamos o baixo nível de Alopregnanolona (-303.1% em comparação ao grupo controle). Esses esteróides neuro ativos, como o nome sugere, tem papel fundamental no cérebro. Esse resultado pode explicar a depressão, os ataques de pânico, a ansiedade, as mudanças de humor e o brain fog causados pela Finasterida em alguns pacientes.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Reportagem sobre a Síndrome pós Finasterida, na Men´s Health de Dezembro 2011.


Para ler a reportagem completa em inglês:
http://www.menshealth.com/health/hair-raising-effect
(Se aparecer propaganda, clique em 'go to Mens Health Magazine')

"Um efeito colateral de levantar o cabelo."

Trechos da reportagem:

"Charles decidiu começar a usar o Propecia, o único remédio contra calvície aprovado pelo FDA. Pelos próximos 6 anos ele tolerou bem a droga. Mas ele começou a notar um estranho efeito colateral. Um declínio recorrente em seu desejo sexual. 'Eu ficava com uma mulher sexy, mas não havia o menor interesse da minha parte.' Ele lembra. "Se sentisse qualquer coisa, era uma leve repulsa."

"Ele (Mark J.) sofreu o que alguns médicos passaram a descrever como 'choque do sistema endócrino'. Velhos sintomas retornaram e estavam mais fortes que nunca, acompanhados por novos sintomas: ondas de calor, fatiga extrema e alterações visíveis na estrutura do seu pênis e escroto. Ambos começaram literalmente a encolher de um dia para o outro. A sua libido desapareceu por completo. 'Esqueça o fato que eu não me excitava tanto mais.' ele diz, ' Agora não havia mais nenhuma urgência por sexo. Eu poderia estar com a garota mais sexy do mundo e nada acontecia, nem lá em baixo nem na minha cabeça. Era como se meu cérebro não pudesse mais responder a nada erótico- visual ou toque.'"

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dr. Irwin Goldstein: "Um antigo problema, com uma nova causa - Inibidores de 5 alpha reductase (Finasterida e Dutasterida) e disfunção sexual persistente."

Dr. Irwin Goldstein, Editor-chefe do The Journal of Sexual Medicine, a mais respeitada publicação médica sobre saúde sexual do mundo, publicou um editorial em Julho de 2011 sobre os perigos da Finasterida e Dutasterida. Dr Goldstein é referência em saúde sexual em todo o mundo, sendo diretor do San Diego Sexual Medicine no Hospital Alvarado, membro-diretor da Sociedade Internacional para Estudos de Saúde Sexual da Mulher, ex-presidente da Sociedade de Medicina Sexual dos Estados Unidos e professor-clínico de cirurgia na Universidade da Califórnia em San Diego.

Link:

Alguns trechos do editorial:
"... Nós estamos ficando mais e mais conscientes dos problemas de saúde sexual persistentes que ocorrem como resultado do uso de inibidores de 5 alpha-reductase Finasterida e Dutasterida em um grupo de pacientes. O que é ainda mais alarmante é que além dos efeitos colaterais sexuais persistentes, existem também efeitos cognitivos centrais persistentes e sinais de depressão persistente."

"Eu penso nos telefonemas constantes que recebo de homens aflitos, com diferentes graus de calvície, que usaram inibidores de 5 alpha-reductase (Finasterida e Dutasterida) e agora apresentam manifestações inteiramente novas de problemas sexuais e cognitivos que muitas vezes continuam, apesar da interrupção do tratamento com a Finasterida. No geral, estes pacientes sentem-se enganados, por causa da falta de informação oficial a respeito dos potenciais efeitos colaterais sexuais. A maioria sente fortemente que estes problemas sexuais são muito piores que as preocupações com a queda de cabelo."

"... No fim das contas, como hormônios sexuais esteróides são críticos para estrutura e função de órgãos genitais, privar homens jovens de um hormônio sexual primordial - dihidrotestosterona (DHT) - afeta a função sexual."

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Reportagem da revista Men's Journal sobre o risco de disfunção sexual permanente causado pelo Finasterida 1 mg. (Outubro 2011)



Edição de Outubro 2011.

Saúde
A (não tão dura) verdade
sobre remédios anti calvície.
A Finasterida pode talvez salvar seu cabelo, mas isso vai lhe custar sua vida sexual em troca?

Jeff. O. tinha 35 anos quando sua esposa lhe confrontou pela primeira vez sobre a crescente falta de sexo na vida do casal. Eles saíram de uma rotina quase diária de sexo para algo em torno de uma vez a cada dois meses. "Eu não tinha percebido." - diz Jeff. "Eu conseguia ter uma ereção, mas não era nem de longe tão firme quanto antes. E a outra coisa..." Tem mais? "Sim" Diz Jeff, um representante comercial de remédios do sul da Califórnia. "A cor da minha ejaculação mudou".
Depois de múltiplas visitas a médicos e uma bateria de exames, Jeff descobriu que ele estava sofrendo de baixa produção de testosterona e a provável causa lhe causou um choque. "Eu terei que fazer reposição hormonal pelo resto da minha vida" ele diz, "Por causa do Propecia (Finasterida 1 mg)".

domingo, 11 de setembro de 2011

Histórias resumidas de homens que tomaram Finasterida 1mg para queda de cabelo e desenvolveram efeitos irreversíveis.

Se você sofre de efeitos colaterais não resolvidos da Finasterida, por favor conte sua história aqui, no formato de um comentário. Se preferir, escolha a opção "anônimo" na hora de comentar. Diga sua idade, os problemas que o remédio lhe causou, quando parou de tomar e por quanto tempo tomou a Finasterida. Resuma seu relato a no máximo 10 linhas. Obrigado!

English speaking visitors: If you are suffering from unresolved side effects from Propecia or Finasteride 1 mg, please post your story under this post, as a comment. Choose "anônimo" to post anonimously. Please state your age, where you are from, the sides you have, when you quit and how long you took it for. Try to summarize it in ten lines or less. Thank you! 


História do usuário "worried" do Propeciahelp.com:
http://www.propeciahelp.com/forum/viewtopic.php?t=689

"Eu estou atualmente sofrendo com os efeitos colaterais de diminuição da sensibilidade no pênis, dificuldade de obter e manter uma ereção, diminuição do volume de sêmen, perda de ereções espontâneas e libido baixa.
Eu tenho 23 anos e tomei Propecia por 3 anos.

Notícia publicada no blog Slashdot.com e no USA Today. (Março de 2011)

"Merck — A gigante farmacêutica que já foi notícia no Slashdot por ter planejado uma lista negra de médicos que criticassem seu remédio Vioxx, e por ter criado um falso jornal médico para apoiar seus produtos - está envolvida em um novo escândalo. O jornal USA Today publicou que dois novos estudos mostram que o Propecia (Finasterida 1mg), a droga anti calvície de $250 milhões de dólares da Merck, pode causar impotência sexual irreversível. Processos judiciais já foram iniciados no Canadá e Estados Unidos por homens que afirmam ter perdido permanentemente suas funções sexuais depois de tomarem o remédio. Tudo isso, de certa maneira, faz lembrar das dificuldades da Merck com o Vioxx, que já foi uma droga de 2.5 bilhões de dólares por ano, que foi retirada do mercado em 2004, depois que um estudo apontou que o remédio dobrava o risco de ataque cardíaco e derrame cerebral em usuários."

Slashdot.com:
http://science.slashdot.org/story/11/04/09/0151206/Mercks-Drug-Propecia-Linked-To-Sexual-Dysfunction
USA Today:
http://yourlife.usatoday.com/health/medical/menshealth/story/2011/03/Sexual-side-effects-from-Propecia-Avodart-may-be-irreversible/44787684/1

domingo, 4 de setembro de 2011

Sintomas gerais da Síndrome pós Finasterida e médicos que reconhecem o problema.

Dr. John Crisler D.O.
Lansing, Michigan - EUA
Explicando numa conferência os sintomas da Sindrome Pós Finasterida.

Tradução do vídeo:
Dr. John Crisler:- "Para abordar esse assunto, eu tenho que sair um pouco do tema central. Eu já conversei com alguns de vocês em particular. Eu sou totalmente contra o remédio Finasterida. Eu já tive tantos pacientes no meu consultório afirmando que esse medicamento destruiu suas vidas. Muitos desses pacientes são do forum do Yahoo (a origem do PropeciaHelp.com). Infelizmente já ocorreram alguns suicídios nesse forum. Por alguma razão alguns homens tem um sistema endócrino que parece pronto para ser "quebrado" pela Finasterida. E eles tomam Finasterida por períodos tão curtos como uma semana, e isso destrói suas vidas, eles ficam fracos, deprimidos, impotentes. O problema é que quando eles param de tomar o medicamento, os sintomas continuam. Nós não sabemos porque. Eles chegam [no consultório], às vezes tentamos 'religar' seus sistemas [com drogas como Clomid e Novaldex], mas na maioria das vezes eles tem bons níveis de testosterona, mas tem todos os sintomas de hipogonadismo*. E isso é um problema muito sério. Esses rapazes estão seriamente comprometidos por terem tomado esse medicamento. Eu nunca receitei esse remédio, e nunca o farei."

Dr. Michael Irwig, Professor da Universidade George Washington


domingo, 21 de agosto de 2011

Primeiro seminário sobre a Síndrome Pós Finasterida, 16 de Setembro, Trieste, Itália

Seminário confirmado
Aula Magna dell’Ospedale di Cattinara (Trieste, Italia)
16 de Setembro

Prof. Carlo Trombetta anuncia seminário sobre a Síndrome Pós Finasterida.

O Prof. Michael S. Irwig da George Washington University participará e vai apresentar o primeiro estudo sobre sintomas sexuais persistentes em homens jovens que fizeram uso do medicamento Finasterida para queda de cabelos.
A Clínica Urológica de Trieste, em colaboração com o Departamento de ciências biológicas da Universidade de Udine e com o Centro Farmacológico de Aviano, começaram um complexo projeto de pesquisa com o objetivo de esclarecer pontos obscuros da Síndrome Pós Finasterida.


sábado, 20 de agosto de 2011

Agência de Produtos Médicos da Suécia, Agência reguladora de produtos médicos da Grã-Bretanha (MHRA), e governo italiano investigam o Finasterida e mudam a bula em seus países.

Trecho extraído da página sobre a Finasterida do Wikipedia em inglês
http://en.wikipedia.org/wiki/Finasteride

Efeitos colaterais sexuais

"Muitas pessoas relatam redução de libido ou disfunção erétil persistentes, mesmo após parar o medicamento 1. Em Dezembro de 2008, a Agência de Produtos Médicos da Suécia concluiu uma investigação de segurança sobre o Finasterida e subsequentemente advertiu que o uso de Finasterida 1 mg pode resultar em disfunção sexual irreversível. A Agência alterou as informações de segurança do remédio e incluiu "dificuldade em obter uma ereção que persiste indefinidamente, mesmo após parar de usar a Finasterida" como possível efeito colateral do remédio 2. A Agência Regulatória Médica e de Saúde da Grã Bretanha (MHRA) afirma que disfunção erétil que persiste mesmo após a interrupção do uso do Finasterida foi relatada à agência 3 [Nota do moderador - existe um sistema padrão nesses países que permite que médicos e pacientes reportem diretamente à agência sobre efeitos colaterais não informados pelo laboratório]. Mudanças similares na bula foram feitas pelo governo italiano. Por um período de tempo houve discrepância entre os alertas de segurança na Europa e nos Estados Unidos a respeito dos riscos de se desenvolver efeitos colaterais sexuais persistentes por causa do uso de Finasterida. Após dois anos, a Merck atualizou a bula do Propecia (Finasterida 1 mg) e incluiu que eles receberam relatos de pacientes enfrentando "dificuldade de obter uma ereção que persiste após interromper a medicação."4


Reportagem da Fox 9 sobre os riscos de disfunção sexual permanente em homens que tomam Finasterida 1mg.


Clique em "Continuar lendo" para ler a tradução do vídeo.

domingo, 14 de agosto de 2011

Depoimento de usuário de Finasterida 1 mg que teve sua fertilidade afetada

Usuário "Furrymonkey" no forum Hairlosstalk.com (forum sobre calvície em inglês):
http://www.hairlosstalk.com/interact/showthread.php/56059-fin-propecia-the-perfect-contraceptive-infertility!?highlight=fertility

"Eu tenho tomado Finasterida (Marcas Finpecia e Propecia) por vários anos, e tem sido relativamente bom. Sem aparentes efeitos colaterais até agora. Tenho 32 anos. Comecei a tentar ter um filho há mais ou menos um ano, sem sucesso o que me levou a pesquisar se a Finasterida tinha algum efeito sobre fertilidade.***
Fiz um teste de contagem de esperma há três meses. Resultado: Basicamente sem espermatozóides normais, muito poucos espermatozóides e sem motilidade."

"Estudo diz que droga para calvos pode causar impotência prolongada." - Folha de São Paulo

http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/898850-estudo-diz-que-droga-para-calvos-pode-causar-impotencia-prolongada.shtml

"A finasterida, droga mais usada contra a calvície, pode reduzir a libido e causar impotência mesmo após a suspensão do uso, segundo estudo da Universidade George Washington, nos EUA.
A pesquisa avaliou 71 homens entre 21 e 46 anos que se queixavam das reações. Segundo os autores do trabalho, publicado no "Journal of Sexual Medicine", os efeitos colaterais persistiam por 40 meses após a interrupção do tratamento, em média. Foram observados impotência e perda da libido até seis anos após o uso, em um quinto dos pesquisados."

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Avaliação do Propecia (Finasterida) por pacientes americanos no site Askapatient.com



http://www.askapatient.com/viewrating.asp?drug=20788&name=PROPECIA

346 pacientes opinaram sobre a eficácia, segurança, efeitos colaterais e se recomendariam ou não o uso do medicamento a outras pessoas. Cada paciente é informado a dar uma nota de 1 a 5, sendo a nota 1 (Muito insatisfeito - eu não recomendaria a alguém tomar esse medicamento) e a nota 5 (Muito satisfeito - esse medicamento me ajudou muito ou me curou).