Importância do DHT

Índice:
1. Funções do DHT
   1.1. Formação do corpo e puberdade
   1.2. Fase adulta
      a. Manutenção da saúde da próstata
      b. Libido e equilíbrio hormonal
2. Problemas que a Finasterida pode causar no equilíbrio hormonal do homem
3. A importância de um nível alto de testosterona para a saúde geral
4. Hipogonadismo secundário
5. O Saw Palmetto também inibe o DHT?
6. 5 Alpha Reductase

A Finasterida age inibindo a conversão de Testosterona em DHT (Dihidrotestosterona). Isso causa uma queda de 70% no nível de DHT em quem toma Finasterida.

1. Funções do DHT (Dihidrotestosterona) no corpo do homem:
1.1. Formação do corpo e puberdade:
- Formação dos órgãos sexuais masculinos no feto. Meninos que nascem sem a capacidade de converter Testo em DHT nascem com genitálias ambíguas, pênis mal formados. Pseudo-hermafroditas.
- Desenvolvimento das características masculinas na puberdade. O DHT é o responsável pelo aparecimento de pelos no corpo (inclusive a barba), crescimento do pênis, desenvolvimento da libido e função sexual e da próstata. Os pseudo-hermafroditas não desenvolvem estas funções na puberdade, mesmo tendo um nível de testosterona normal. Eles apenas desenvolvem a musculatura masculina, apesar de ter o corpo liso e do seu órgão sexual estar entre um clitóris superdesenvolvido e um micro pênis. No entanto, nunca desenvolvem calvície.

1.2. Fase Adulta:
a) Manutenção da saúde da próstata.
A próstata é onde se encontra a maior concentração de DHT no corpo do homem. Fazendo uma analogia bem simples (bem simples mesmo), o DHT tem para a próstata a importância que o o óleo e a gasolina tem para um motor. Ela lubrifica a próstata, mantém o tamanho, estimula e mantém o órgão funcionando. E qual a importância da próstata?
Bom, sem próstata o pênis não funciona... Homens que são submetidos a prostatectomia total (retirada completa da próstata), apresentam impotência, diminuição do tamanho do pênis, alteração do tecido do corpo cavernoso peniano (o tecido passa a ser cartilaginoso, prejudicando a capacidade de ereção), doença de peyronie (cicatriz no tecido peniano, causa deformação e dor), entre outros problemas. Então num efeito cascata, podemos dizer que o DHT é fundamental para manter a estrutura e a saúde do pênis. Existem casos mais sérios de homens afetados pela Finasterida (O que vem sendo chamado de Síndrome Pós Finasterida) em que eles apresentam exatamente esses problemas... alteração do tecido peniano e doença de peyronie (além de impotência), o que significa que a inibição de 5 alpha reductase nesses homens foi tão forte que afetou seriamente suas próstatas (mais uma vez, estes pacientes são os casos mais graves de SPF, não são a maioria dos casos). E o pior é que a Finasterida causa encolhimento da próstata e esse encolhimento se dá por apoptose (morte celular), o que significa que a depender de como isso se dá no corpo (tempo de uso, sensibilidade à droga, propensão, idade, quanto de DHT a próstata consegue manter internamente mesmo durante o uso de Finasterida e uma centena de fatores que não conhecemos ainda) a próstata pode sofrer consequências mais sérias por causa do uso de Finasterida.

b) Libido e equilíbrio hormonal:
O DHT é um hormônio 5 vezes mais erógeno e potente que a testosterona. A verdade é que a medicina ainda está engatinhando na tarefa de explicar a libido do homem e como os hormônios trabalham em conjunto. O que se sabe é que há um equilíbrio muito sutil entre testosterona, testosterona livre, DHT, estrógeno e prolactina no cérebro. Além disso, cada um desses hormônios têm sub produtos, é reduzido por enzimas em outros hormônios. É como se fosse uma grande rede interconectada e um sofre influência do outro... O DHT inclusive, é posteriormente transformado, através da mesma 5 alpha reductase em 3 Alfa Androstenediol Glucoronídeo (mulheres com alto nível de 3 Adiol G apresentam excesso de pêlos e dificuldades de reprodução... é também um hormônio masculinizante. Infelizmente também foi constatado um nível extremamente baixo de 3 Alfa Androstenediol Glucoronídeo em homens com efeitos persistentes da Finasterida).


2. Problemas que a Finasterida pode causar no equilíbrio hormonal do homem
Para entender como a Finasterida pode afetar o equilíbrio hormonal do homem, é preciso entender um pouco como ele funciona. A depender da idade, esse equilíbrio ocorre de forma distinta. Homens na andropausa ("menopausa" masculina) apresentam alto nível de DHT e estrógeno e nível médio de testosterona, além de um nível mais alto de prolactina. Já homens jovens apresentam "baixo" nível de DHT e estrógeno, alto nível de testosterona e baixo nível de prolactina. Após a ejaculação, em qualquer idade, o nível de prolactina no cérebro sobe rapidamente, o que causa desinteresse sexual naquele momento. Quanto mais novo você é, mais rápido o nível de prolactina volta a diminuir, e mais rápido você sente o interesse sexual novamente. Homens mais velhos tem um nível de prolactina mais alto e portanto são mais desinteressados por sexo. Esse aumento no nível de prolactina é causado pelo aumento de estrógeno que acontece naturalmente ao envelhecer. O corpo, para manter o equilíbrio, e o interesse sexual ao envelhecer, aumenta o nível de DHT sempre que o nível de estrógeno aumenta. Eles são interligados. O excesso de testosterona é convertido em DHT e estrógeno em níveis semelhantes. Então, para facilitar o entendimento, numa simplificação: No homem, o DHT aumenta a libido e o Estrógeno diminui (porque é interligado à prolactina no cérebro).

Para manter o equilíbrio do corpo do homem, o DHT e o estrógeno são antagônicos na função mas análogos na quantidade. São interligados, quando o nível de um é baixo, o nível do outro também é. Quando o nível de um aumenta, o nível do outro também aumenta. Nunca, em estado natural, o homem apresenta alto nível de estrógeno e baixo de DHT, porque o estrógeno é um hormônio altamente feminilizante e o DHT altamente masculinizante. Apenas quando o homem toma Finasterida, ele causa esse desequilíbrio no corpo.
Um pequeno esquema para facilitar o entendimento. Repare que o nível de DHT em homens jovens, mesmo sendo baixo se comparado a um homem maduro, dá a ele uma libido maior. Isso porque ele tem um nível de estrógeno baixo também. Lembre-se, o estrógeno neutraliza a libido no homem:

Homens Jovens (situação normal) 
Testosterona - nível alto
DHT nível mediano - normal
Estrógeno (estradiol) nível mediano - normal

Prolactina baixa - normal
Resultado: Libido alta


Homens maduros (situação normal)
Testosterona - media
DHT - elevado
Estrógeno (estradiol) - elevado
Prolactina - media
Resultado: Libido mediana

Homens velhos (situação normal)
Testosterona media-baixa
DHT - medio
Estrógeno (estradiol) - medio
Prolactina media-elevada
Resultado: Libido baixa

Homens jovens que tomam Finasterida - primeiro momento
Testosterona mais alta (15 a 20%)
DHT baixíssimo (reduzido em 70%)
Estrógeno (estradiol) ?

Prolactina ?
Resultado: ?

Homens jovens que tomam Finasterida - segundo momento, reequilibrio do corpo
Testosterona alta
DHT baixíssimo (reduzido em 70%)
Estrógeno (estradiol) elevado (o excesso de testosterona é convertido só em Estrógeno, ao invés de E2 e DHT. Tendência de feminização do corpo)

Prolactina aumentada (um aumento de estrógeno tende a causar aumento da prolactina também)

Resultado: libido reduzida


Os 2 últimos esquemas são os únicos desequilibrados. A longo prazo isso é insustentável para o corpo do homem. Isso porque como eu disse antes, o DHT e o Estrógeno são interligados. O DHT é a proteção natural do corpo masculino contra o aumento de estrógeno (estradiol). Com a Finasterida, força-se artificialmente um nível baixo de DHT, então o excesso de Testosterona se converte somente em Estrógeno ao invés de DHT e estrógeno. O corpo vai tentar diariamente encontrar o equilíbrio, enquanto você o mantém artificialmente nesse estado. O problema é que o corpo pode achar um equilíbrio de uma forma que não seja boa para o paciente... E isso pode explicar os efeitos persistentes causados pelo Finasterida em alguns homens.

Risco 1: Risco de desenvolver um quadro semelhante ao hipogonadismo secundário (1)
O corpo pode interpretar esse aumento de estrógeno como uma produção excessiva de testosterona (sim, você leu certo). A pituitária "lê" estrógeno e testosterona como um único hormônio, a pituitária é a mesma no homem e mulher, apenas sofreu a ação de hormônios diferentes durante a vida. Então, se o corpo entender que você está produzindo testosterona em excesso, vai diminuir progressivamente sua produção natural de testosterona, o que também causa diminuição no tamanho dos testículos (irreversível em grande parte dos casos). Isso se chama Hipogonadismo Secundário. Por isso existem homens que tomaram finasterida e apresentam nível diminuído de testosterona. É um quadro parecido com o que pode acontecer com alguém que toma "bomba". Resultado: baixo nível de testosterona, possível infertilidade, impotência, falta de energia, depressão etc, etc. Mas há diferenças com relação ao hipogonadismo, pois os pacientes com Síndrome pós Finasterida não apresentam bons resultados com a reposição de testosterona. O Dr. John Crisler, médico que com larga experiência em tratar ex halterofilistas deu uma declaração a respeito em que classificou o hipogonadismo causado por finasterida como de "difícil tratamento". Muitos médicos no Brasil vão revirar na cadeira se você disser que Finasterida pode causar hipogonadismo secundário em alguns homens, mas existem casos comprovados e estudos publicados. O problema é que a Merck escondeu esse risco (ou não sabia, não apareceu nos estudos de curto prazo). Há alguns anos, médicos em todo o mundo começaram a pedir um exame completo dos hormônios sexuais antes do paciente iniciar o tratamento com Finasterida. Assim, é possível comprovar que a queda na produção de testosterona foi causada pelo remédio. Infelizmente, o corpo não consegue mais retornar ao nível anterior de produção de testosterona sozinho. O que se pode fazer é tentar religar o eixo hipotálamo-testículos através de drogas como Clomid e Novaldex, que estimulam a produção de FSH na pituitária (mais informações no tópico "hipogonadismo secundário", logo abaixo). Mesmo assim, esse método não traz muita diferença do ponto de vista sexual para os pacientes do pós finasterida (mesmo com o aumento de testosterona). A reposição de testosterona também não se mostrou eficiente para reverter os sintomas sexuais da síndrome pós finasterida. Então, partindo desse princípio, o restauro do nível de testosterona através do citrato de clomifeno deve ser feito para prevenir futuros problemas físicos decorrentes de uma baixa muito grande de testosterona e só deve ser feito se o nível do hormônio estiver compatível com um quadro de hipogonadismo. O melhor caminho para tentar recuperar a função sexual no pós finasterida ainda é adotar métodos naturais como os descritos na página "como tratar SPF" no menu acima, que possibilitam que o próprio corpo vá se recuperando aos poucos, ao longo do tempo. É possível que num futuro próximo surja um tratamento médico específico para a síndrome pós finasterida, pois pesquisas estão em curso nos EUA e Europa para tentar desvendar o mecanismo que causa a síndrome.

Risco 2: Elevar demais o nível de estrógeno (e2) e afetar a relação E2 x DHT:
O nivel de testosterona não é afetado, mas o estrógeno estabiliza em um nível elevado. Consequências: Possibilidade de feminização do corpo, ginecomastia ou pseudo-ginecomastia, acúmulo maior de gordura nos quadris, libido reduzida etc, etc. Se o seu corpo conseguir balancear novamente o nível de DHT com o de Estrógeno quando você parar o Finasterida, esses efeitos serão atenuados. Um possível tratamento para esse problema é o uso de drogas como o Arimidex. Ele inibe a conversão de testosterona em Estrógeno. Mas é um processo extremamente minucioso. Se você exagerar nas doses e na duração do tratamento, pode baixar demais o nível de estrógeno (e isso também piora a ereção). Então só é indicado realmente para alguém que está com um nível muito alto de estrógeno e baixo de DHT, e já tem um tempo razoável que parou de tomar a Finasterida.

Risco 3:
Ainda não tem explicação. Muitos homens apresentam níveis normais de Testosterona, Estrógeno e DHT depois de parar o Finasterida e mesmo assim apresentam efeitos persistentes da droga. Provavelmente este grupo está mais relacionado com as consequências da inibição de 5 alpha reductase, já que ele tem outras funções no corpo além de converter a testosterona em DHT.


3. A importância de um nível alto de testosterona para a saúde geral
A testosterona é a locomotiva do corpo. Ela comanda diversos processos no corpo, já que os hormônios interagem em ciclos (loop feedback). Quanto mais testosterona um homem tiver, isso vai significar mais energia, mais saúde, mais fertilidade, maior apetite sexual, um metabolismo mais rápido, mais memória e facilidade de aprender, mais tônus muscular, ossos mais fortes, melhor humor, maior sensação de satisfação e paz. Por isso, é extremamente grave que a Finasterida diminua a produção de testosterona em alguns homens. Níveis considerados normais de testosterona variam entre 300 e 1000 ng/dl. No entanto, essa é uma escala geral, que a medicina utiliza para homens de 13 a 80 anos. Obviamente, o nível de testosterona de um adolescente será mais próximo do limite superior e do idoso será mais próximo do limite inferior. Um nível normal de testosterona para um homem jovem é no terço superior da escala. Então, na escala aqui apresentada, o nível normal para um homem até 30 anos é de 760 a 1000 ng/dl. Para um idoso, o nível esperado seria entre 300 e 560 ng/dl. Considera-se que homens que apresentam níveis menores que 300 ng/dl apresentam hipogonadismo. Existem outras escalas de medição e a análise deve ser sempre feita de acordo com a escala e a idade do paciente.
O normal é que um homem chegue aos 60 anos com nível de testosterona em torno de 450 a 560 ng/dl, segundo essa escala. Infelizmente a Finasterida está diminuindo a produção de testosterona a esses níveis em homens de 20 a 30 anos. Só que eles ainda tem uma vida inteira pela frente e já apresentam níveis como homens de 60 anos. Em outros homens, essa queda na produção foi muito mais severa e eles apresentam níveis abaixo de 300 (veja mais sobre hipogonadismo abaixo).
A partir dos 30 anos, o homem perde 1% do nível de testosterona ao ano, até o fim da vida. É uma evolução muito lenta, e o homem só percebe esse processo quando está próximo aos 60 anos e já perdeu 30% do seu nível de testosterona. É um processo muito diferente de perder esses 30% em um ano... como tem acontecido com alguns usuários de Finasterida.

4. Hipogonadismo secundário
Hipogonadismo é um termo médico que descreve a diminuição da atividade funcional das gônadas (testículos, no caso dos homens). Hipogonadismo como resultado de defeitos no hipotálamo ou na pituitária é denominado Hipogonadismo secundário. No hipogonadismo secundário há diminuição da secreção dos hormônios LH (que estimula os testículos a produzirem testosterona) e FSH (que estimula os testículos a produzirem espermatozoides). Homens que sofrem de hipogonadismo apresentam nível de testosterona abaixo do limite mínimo da escala. Numa escala de 300 a 1000 ng/dl, seria qualquer nível abaixo de 300. Problemas que o homem pode desenvolver, ao longo dos anos, se sofrer de hipogonadismo e não for tratado:





  • Baixa ou completa falta de libido
  • Infertilidade
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Irritabilidade
  • Fadiga
  • Sono pobre e distúrbios do sono
  • Problemas cognitivos como dificuldade de concentração e perda de memória
  • Redução na qualidade de vida
  • Pele seca e unhas fracas
  • Diminuição de pelos na região pubiana, axilas e pernas
  • Diminuição no olfato
  • Perda óssea (osteoporose)
  • Aumento de gordura abdominal
  • Intolerância a glicose e diabetes
  • Colesterol alto
  • Atrofia e perda muscular
  • Diminuição do crescimento de pelos faciais e no corpo.
  • Diminuição no tamanho dos testículos, pênis e próstata
  • Disfunção erétil
  • Vontade frequente de urinar, sem infecção.
  • Ginecomastia e feminização do corpo em geral.




  •  O Saw Palmetto também inibe o DHT?
    Alguns homens iniciam o tratamento com o suplemento conhecido como Saw Palmetto, na tentativa de fugir dos efeitos colaterais da finasterida. Infelizmente, o Saw Palmetto também é um inibidor de 5 alpha reductase. Assim, reduz o nível de DHT e pode causar os mesmos efeitos colaterais que a finasterida. Existem homens cadastrados no Propecia Help que nunca usaram finasterida, mas se trataram com Saw Palmetto e apresentam o mesmo quadro de síndrome pós finasterida. Infelizmente, a forma como atinge os homens também é semelhante à finasterida. Alguns não apresentam qualquer efeito colateral, outros desenvolvem efeitos temporários que passam ao parar o remédio e um terceiro grupo desenvolve efeitos permanentes e irreversíveis que não passam mesmo após anos depois de interromper o tratamento.


    5 Alpha reductase

    A enzima 5 alpha reductase é responsável por reduzir uma parte da testosterona no homem ao mais potente e ativo hormônio masculino DHT (dihidrotestosterona). A Finasterida age no corpo inibindo a ação da 5 alpha reductase. Existem dois tipos dessa enzima: o tipo I e o tipo II (pesquisas recentes apontam para a possível existência do tipo III também). Enquanto a Finasterida inibe a atividade de um tipo de 5 alpha, a Dutasterida inibe os dois tipos.

    As enzimas 5 alpha reductase estão presentes em todo o corpo, a nível celular. Elas desempenham diversas funções. Existe um engano muito comum com relação à atividade da Finasterida no corpo. A maioria dos homens tem a impressão que a Finasterida vai agir somente no couro cabeludo, inibindo a miniaturização dos folículos. No entanto, por ser um medicamento oral, a corrente sanguínea vai levar a Finasterida por todo seu corpo, inibindo a atividade da enzima 5 alpha reductase no cérebro, na pele, na próstata, nas glândulas do sistema endócrino, etc. Para piorar, a Finasterida é considerada uma inibidora irreversível de 5 alpha reductase tipo II. Por irreversível, entenda-se que depois de tomar o medicamento, mesmo parando, essas enzimas que foram bloqueadas não voltam à atividade mais.
     E outras são produzidas? O corpo se adapta e exerce as funções da 5 alpha de outra maneira?
    Talvez resida nessas perguntas o porquê de alguns homens sofrerem com efeitos persistentes e outros não… da capacidade do corpo de substituir as atividades da 5 alpha ou de produzir novas enzimas. Talvez em alguns indivíduos, esse processo não é totalmente revertido, causando efeitos persistentes.


    E qual a importância das atividades da 5 Alpha Reductase para o bom funcionamento do corpo?
    Essa enzima atua na conversão de hormônios em outros hormônios. Então, sem a sua atividade (ou outro mecanismo que substitua essa atividade), o corpo deixará de produzir substâncias essenciais. Funções da enzima 5 alpha reductase:

    1. Conversão de Testosterona em DHT
    O DHT ou dihidrotestosterona é a forma mais potente e erógena da testosterona. Exerce função primordial na sexualidade masculina.

    2. Conversão de Progesterona em Alopregnanolona.
    O homem também produz progesterona, só que em menor quantidade que a mulher. Parte dessa Progesterona é convertida, através da 5 alpha reductase, em Alopregnanolona. Essa substância atua no cérebro, modulando (estimulando) os neurotransmissores conhecidos como GABA-A. O GABA-A traz sensação de segurança, calma, relaxamento (inclusive muscular) ao indivíduo. Quando uma pessoa toma um calmante por exemplo (como Alprazolam, Lexotan, etc…) o objetivo é aumentar a quantidade de GABA-A no cérebro, e tirar a pessoa de uma crise de pânico e tratar problemas crônicos de ansiedade. Pois a Finasterida faz justamente o contrário… ela diminui a produção de Alopregnanolona e por consequência o nível de GABA-A no cérebro. É a ação da Alopregnanolona que possibilita o relaxamento quando uma pessoa ingere uma bebida alcoólica, por exemplo. Esse efeito também desapareceu nos pacientes que desenvolveram a Síndrome pós Finasterida. Não por acaso, a Finasterida está sendo testada nos EUA em alcoólatras. Veja estudos na página seguinte.

    3. Intensa atividade na pele.
    A maior concentração de 5 alpha r. no corpo é na pele. E em toda a pele, a maior concentração de 5 alpha reductase é na cabeça do pênis. A glande tem uma quantidade descomunal de atividade de 5 alpha reductase… Lembro de uma analogia interessante que li há algum tempo: uma área to tamanho da cabeça de um alfinete na pele do pênis tem mais atividade de 5 alpha reductase que a pele do resto do corpo combinada. Lembre-se que essa enzima transforma testosterona em DHT, que é um hormônio 5 vezes mais erógeno que a testosterona.
    É óbvio que essa organização do corpo não é à toa. Provavelmente a glande precisa de toda essa atividade de conversão de testosterona em DHT para promover prazer no ato sexual. E coincidentemente, uma das maiores queixas dos homens que sofrem da síndrome pós finasterida é a perda de sensibilidade na glande. Também existem queixas sobre redução de sensibilidade na pele em geral e pele muito seca.

    4. Biosíntese de bile ácida.
    Bile ácida é formada por esteroides ácidos. Ela é sintetizada através da oxidação do colesterol. A 5 alpha reductase atua na produção de bile ácida, que é fundamental na digestão de gorduras. Vale ressaltar que diversos pacientes com Síndrome pós Finasterida reclamam de problemas digestivos (não podemos afirmar que essa seja a causa) e aumento de colesterol que surgiram após o uso de Finasterida. Veja estudo sobre aumento de colesterol e Finasterida  na página seguinte

    5. Metabolismo de estrógeno nas mulheres.
    A 5 alpha reductase atua diretamente no metabolismo de estrógeno nas mulheres. Essa é outra razão pela qual mulheres não devem fazer uso de Finasterida.




    Fontes de pesquisa:



    Termos de uso do site:


    - O blog  riscosdofinasterida.blogspot.com.br tem como objetivo divulgar as experiências dos usuários e ex-usuários do remédio, além de pesquisas e notícias relacionadas ao tema. Também é objetivo do site divulgar as medidas que os usuários do site PropeciaHelp.com tem utilizado para melhorar dos efeitos colaterais persistentes causados pelo uso de finasterida 1mg. Os remédios e suplementos eventualmente mencionados nas matérias, notícias e comentários estão descritos com o objetivo de informar. Ao visitar o site, você entende que a descrição desses tratamentos, suplementos e remédios não é uma indicação de uso e a decisão de usar qualquer remédio ou suplemento é de sua inteira responsabilidade (visitante do site) e deve ser feita em conjunto com um médico. 
    As informações, ideias, opiniões publicadas em riscosdofinasterida.blogspot.com.br  não constituem um conselho médico profissional e não substituem o acompanhamento médico.
    - O visitante está informado que deve procurar um médico a respeito dos temas discutidos nesse site, e qualquer consequência de não ter um acompanhamento médico é de sua inteira responsabilidade.
    Ao acessar riscosdofinasterida.blogspot.com.br, você concorda que seguir qualquer informação adquirida através do blog, seja por uma matéria, notícia, opinião do moderador ou comentário de outro visitante é uma decisão somente sua, sob sua responsabilidade e risco.
    - Ao visitar o blog riscosdofinasterida.blogspot.com.br, você concorda com os termos de uso do site. Se você não concorda com os termos de uso, por favor não visite o blog.

    133 comentários:

    1. Nada a ver, eu já tomo fina há 2 anos e nunca apresentei nenhum desses efeitos colaterais...

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Se você ler com atenção, verá que o blog informa que isso ocorre com uma parcela dos pacientes. Em nenhum local afirmamos que todos os usuários sofrem efeitos colaterais. Sempre frisamos que existe O RISCO DE e em PARTE dos pacientes. Achamos útil informar que o risco existe. Essa informação está inclusive no cabeçalho.
        "O blog 'Riscos do Finasterida' foi criado para ... EM CERTOS PACIENTES."

        Excluir
      2. È uma questão de tempo, não devemos ser ingénuos. Toda a droga medicamentosa causa efeitos colaterais, porque não é natural. È uma substancia sintética criada pelo o homem, por isso o organismo não a identifica corretamente, causando efeitos secundários ao ser metabolizada.
        Convém também saber que estas drogas medicamentosas não tratam doenças crónicas (como a HBP), apenas eliminam os sintomas.
        Devemos sempre identificar as causas para eliminar os problemas. Antes de optar pelos fármacos, procure alternativas na medicina complementar, como a nutrição terapêutica.

        Excluir
      3. Ta certo, vocÊ não teve efeitos e nós não podemos duvidar, mas eu tomo a 3 meses e ja sinto os efeitos, alias vou parar.

        Excluir
    2. Excelente artigo. Tenho 30 anos, ja usei finasterida e parei, agora uso saw palmetto e testosterona bioidentica. Minha libido esta baixa ha 4 anos, isso que faco acompanhamento medico e minha testosterona esta em 1150. Os demais exames estao todos dentro da referencia. Controlo o tsh e t4 tambem. Prova real da relacao direta entre saw palmetto e dht.

      ResponderExcluir
    3. Tchau finasterida... prefiro um implante do que correr o risco.

      ResponderExcluir
    4. Também me despeço de finasterida. Tomei durante 11 anos - não apresento alterações (ainda). Mas, pensando bem, tchau, tchau! so for o caso, faço implante.`Parabéns pela iniciativa de informar-nos...

      ResponderExcluir
    5. Esse blog é um atentado a inteligencia, um amigo meu tomou flutamida oral pra vc ter idéia achando q pararia a calvicie ficou totalmente impotente, só parou de usar e voltou ao normal, flutamida é altamente perigoso e msm assim voltou ao normal, intão ainda mais finasterida q eh peixe pequeno alguem com o minimo de inteligencia pode acreditar nessa conspiração de afeitos permanentes. Esse blog deve ser excluido para parar de provocar panico nas pessoas!

      ResponderExcluir
    6. Cara eu só acredito no que tem embasamento em pesquisas científicas. Eu preciso saber a fonte bibliográfica desse blog para eu tirar minhas próprias conclusões!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Acho que você não leu todo o blog. O blog tem uma página inteira somente com pesquisas científicas sobre a Finasterida publicadas em jornais médicos reconhecidos. Está aí no menu principal. E ainda há um link no fim da página para a página do Propecia Help com mais pesquisas sobre a Finasterida.
        Todo o trabalho do blog é baseado nas pesquisas publicadas pelo Dr. Michael Irwig, Dr. Abdul M. Traish, Dr. Irwin Goldstein e nas pesquisas apresentadas na página "pesquisas" (anteriormente o nome da página era "estudos"). Também é baseado nas experiências descritas pelos membros do Propecia Help e o resultado dos seus exames publicados no site.
        Sobre esse texto especificamente, "importância do DHT":
        As informações descritas nos itens 1, 3, 4 e 5 do texto acima você encontra em qualquer bom texto de medicina sexual e textos mais aprofundados sobre a sexualidade masculina. Se você não encontrar boas fontes em português, pesquise em inglês e certamente encontrará. Sobre a importância do DHT para a próstata, você pode pesquisar o trabalho do Dr. Irwin Goldstein. A parte do texto apresentado no item 2 sobre os riscos da Finasterida é resultado de conclusões sobre o trabalho de pesquisas do Dr. Michael Irwig e Dr. Abdul M. Traish. Também é baseado em ampla pesquisa pessoal no forum Propecia Help - em centenas de relatos pessoais e resultados de exames desses pacientes. Esses resultados apresentam um padrão claro. O Propecia Help (que você pode se associar e pesquisar também) é um forum onde ex usuários que desenvolveram síndrome pós Finasterida publicam suas histórias e resultados de exames. Há ainda a experiência pessoal de um dos voluntários do blog que desenvolveu a Síndrome Pós Finasterida há mais de 5 anos. A história dele será publicada em breve.
        Ainda sobre o texto apresentado nessa página: São muitas fontes e o blog é um trabalho voluntário (todos tem outras ocupações), então ainda não houve tempo para reunir e adicionar todos os links e fontes específicas desse texto.
        Se você quer mais pesquisas específicas sobre a finasterida, visite essa página:
        http://www.propeciahelp.com/forum/viewforum.php?f=8&sid=511e2201fa63bd8c5ee8ad81f4ca7e4b

        Excluir
      2. EU USEI POR DEZ ANOS. DURANTE 8 ANOS ME SENTI MUITO BEM,MAS HÁ DOIS ANOS VENHO SENTINDO UMA FORTE DEPRESSÃO COMO NUNCA SENTI ANTES, MINHA VIDA PERDEU O SENTIDO,TOMO CITALOPRAM MAS NADA MELHOROU RESOLVI PARAR DEPOIS QUE LI BLOG,MEU FACE É MARCOS012013@HOTMAIL.COM..

        Excluir
    7. Minha prolactina é baixa 3,64 ng/ml, e o estradiol alto 51,80 pg/ml, sendo assim não é via de regra o aumento do estrogenio causar o aumento da prolactina!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olha, o texto acima é uma simplificação para facilitar o entendimento e não ficar um texto grande demais. Os hormônios interagem de forma muito mais complexa. Se há um aumento brusco de estradiol no homem, geralmente isso tem influência no nível de prolactina, sim. Mas não quer dizer que o nível de prolactina não pode se normalizar depois... Existem milhões de fatores e depende do indivíduo. De qualquer forma vou revisar o texto para ver se dá margem a uma interpretação errada. Obrigado!

        Excluir
    8. Tomei finasterida dois anos. Realmente meu cabelo parou de cair e até cresceu!
      Nesse período que estava tomando, minha libido ficou normal, nenhuma alteração.
      Um mês após ter parado de tomar finasterida, fiquei preocupado. Libido baixa, sem tesão, sem interesse, quase fiquei doido, e quietinho né... Isso permaneceu quase um mês, e depois voltou ao normal.
      Estava pensando em voltar a tomar visto que meu cabelo começou a fraquejar... mas depois de ler esse blog e outros, se preciso for vou pra máquina!
      Tenho 35 anos, tomei fina dos 32 aos 33. Adeus Fina !

      ResponderExcluir
    9. pessoal. apos ler sobre esta materia , vale a pena pensar se realmente deve-se tomar esse medicamento.Se há riscos devemos ficar atentos sobre os mesmos,no geral vc. fica a merce de mais fatores de riscos do que beneficios analisem.

      ResponderExcluir
    10. Se as mulheres gostasssem de carecas, não tomariamos finasterida, mas infelizmente qualquer mulher com menos de 30 anos não obesa nao gosta de calvos. Então sugiro que o senhor José dono do blog descubra a cura pra calvicie antes de ficar enchendo o saco e reclamando, ai concerteza ngm mais usa finasterida. Não adianta ter libido bem alta se nao tem em quem usar.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. boa . eu tava quase desistindo de tomar , antes de ler sua resposta . boaa mesmo

        Excluir
      2. Uma amiga minha é louca por ele desde os 15 anos: http://3.bp.blogspot.com/_Kn4nEwEcWxk/SUk8gDyfQpI/AAAAAAAAAEg/4RbPPFbPS1I/s1600-h/VIN+DIESEL1.jpg.
        Melhor ser careca que ser brocha. Opinião pessoal, senti os efeitos do finasterida desde os 6 primeiros messes, eu era "tarado" (ta entre aspas, pois é figura de linguagem, que fique claro) depois do finasterida, diminui minha libido umas 5 vezes, e o resultado ainda foi pior com um amigo meu, dizíamos que estávamos românticos e já associávamos ao finasterida, na verdade estávamos a caminho da impotência. Ainda um parente meu que toma desde os 16 anos está tentado engravidar a esposa a 2 anos sem sucesso ele ja tem mais de 30... Para mim esta mais que certo, finasterida mexem muito com o corpo todo. Uma vez parei de tomar por 3 meses, fiquei tarado de novo, mas meu cabelo voltou a cair, voltei a tomar, os mesmos efeitos voltaram, queda na libido e agora depressão e depressão feia viu galera, não vejo sentido algum na vida... To parando hoje mesmo!

        Excluir
      3. Eu posso perder o tesão e tudo... mas careca eu não fico ! prefiro morrer do que perder meus cabelos com menos de 30 anos e solteiro... coisa mais feia ! vc não atrai nem um pouco as mulheres... vc fica com cara de velho... e é igual você falou, do que adiantar ter libido, se vc não pega ninguem ? Qualquer coisa o Viagra esta ai... rs Tenho 23 anos, tenho bastante cabelo(Graça a Deus), mas tenho notado a queda já alguns e comparado fotos antigas deu pra ter uma noção de quantidade cabelo perdi e foi bastante. Eu tomei Fina 1 ano em 2012 e não senti nada! e sempre fiz musculação malho há 5 anos, isso ajuda demais, tomo tribulus e guaraná em pó e nunca tomei bomba. Ai 2013 eu dei uma pausa e vou voltar tomar Fina por mais 1 ano e fazendo ciclo de ano sim outro não... ate segurar maximo que puder.

        Excluir
    11. Ao moderador do blog, parabéns pela iniciativa. A possível falta de introspecção ao ler mais um texto entre tantos que aparecem nas telas do computador em poucos minutos pode ter levado à interpretação errada de muitos que postam comentários. É, sim, muito informativo, conscientiza os usuários dos possíveis desdobramentos com as ressalvas mais frequentes sempre bem colocadas. A menção ao site 'propeciahelp.com' foi também muito útil. Uso há um ano, nunca senti efeitos colaterais, mas isso, me parece, se deve à pouca idade com que iniciei o uso. Aos 21 comecei a tomar diariamente 1mg. Já é perceptível a redução no ritmo de afinamento dos folículos, contudo o desenvolvimento de pêlos corporais e faciais estagnou. Não é o fim do mundo nos dias de hoje, mas me questiono sobre todas as menções ao uso cíclico da finasterida com fins a evitar essas consequências. Temo pela diminuição do aumento muscular, uma vez que vou à academia expressamente com esse objetivo, e pelas falhas na barba que parou de se espalhar pelo rosto desde o ano passado.
      Obrigado!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigado a você pela visita! Fico feliz que o blog lhe foi útil. Abraço

        Excluir
    12. eu tomo a dez anos sou forte meu saco escrotal é enorme parece que cresceu nos útimos anos
      eu era fanático por sexo mas ainda sou quero algo q seja mais forte q finasterida para acabar com meu desejo ecessivo por sexo,o q senti de diferente nos u´ltimos anos foi um pequeno inchaço um pouco a cima do tornoselo,

      ResponderExcluir
    13. Gostaria de também dar parabéns a iniciativa do blog. Sem dúvidas me auxiliou na tomada de decisão. O mundo científico, atualmente, vive dentro de concepções de mercado. É difícil, mas devemos sempre ser cautelosos. Não afirmo que não existe ótimos cientistas que objetivam descobertas medicinais e suas verdades, ou mesmo que a culpa é deles, mas que devemos ser cauteloso, pois nem sempre podemos confiar nas empresas. Pois essas vivem dentro da concepção de mercado na qual receitas são necessidade para sua própria sobrevivência dentro da competição, ou seja, a saúde do cliente não é seu objetivo final. Talvez a finasterida seja um exemplo disso. Se de fato existem tantos relatos de efeitos durante e persistentes (ou mesmo iniciados) ao parar-se o uso, é um absurdo as informações que lemos na bula atualmente.

      Em relação a críticas, infelizmente algumas pessoas tem dificuldade na interpretação da palavra "risco" e ignoram também que os efeitos ocorrem "em parte" de alguns pacientes. Mas espero que isso não prejudique a iniciativa desse blog.

      Parabéns.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigado Bruno! Fico feliz que o blog lhe ajudou.

        Excluir
    14. Boa Tarde,

      Extremamente interessante o Blog, todo esse papo "endocrinológico" me fascina, e achei aqui informações que dificilmente veremos por parte dos laboratórios e indústria farmacêutica.
      Desde meus 18 anos que vejo meus cabelos "rarear" (não tenho entradas)porém é um processo lento e somente agora (32 anos)que parece estar mais evidente. Usei Finasterida 1mg (sem nenhum exame, nem acompanhamento médico) por 2 anos, a partir dos 25 anos, dando uma pausa e retornado novamente,dos 29 aos 31. Realmente durante o uso,a qualidade capilar melhora bastante,a queda diminui, e se "preenche" novamente o couro cabeludo. Porém, durante o uso, mas principalmente após descontinuar a droga, apresentei uma série de colaterais que a princípio não relacionava ao uso da finasterida, até ler as informações deste Blog.
      Durante o uso, há sim uma queda na libido, nada grave, digamos um desinteresse, mas que ao ser solicitado funciona perfeitamente, e após o uso da droga, a libido normalizou. Porém, em meu caso, houve uma série de sintomas no corpo como, grande acúmulo de gordura abdominal, quadril, pernas (uma gordura mole, estranha, parecendo feminina) que chega a ser desproporcional em relação ao resto do corpo; princípio de ginecomastia, depressão (ainda que leve) e obviamente, a volta da queda de cabelos. Nada em minha vida foi tão relevante no que tange a mudança em exercícios físicos ou dieta, a ponto de causar essas mudanças tão abruptas,( sempre me exercitei e alimentei bem) Agora as posso relacionar à Finasterida. Estou a 1 ano já sem a Finasterida. Hoje, após 6 meses de dieta severa, e exercícios físicos intensos e diários, estou conseguindo voltar a forma "Normal" porém, mesmo havendo uma redução incrível de toda a gordura que acumulei, o abdomen continua "mole" não sai! impressionante! por isso penso em utilizar uma testosterona exógena (ciclo durateston , 8 semanas, seguida de TPC = Tamox, Clomid) para tentar consertar essa situação, e arrumar o corpo. Paradoxal, consertar um problema podendo causar outro... A finasterida anda sendo usada em TPC em ciclos de esteróides, afim de tentar diminuir os riscos de calvície (aumentados pelos esteróides).
      A questão é, eu utilizar ou não novamente a Finasterida agora por um período curto, somente como proteção durante este ciclo, q farei com acompanhamento médico, afim de evitar uma suposta "queda abrupta de cabelos" Tudo é muito complicado, nosso corpo é delicado, mexe em uma coisa e reflete efeitos em 2 mais, como citado na matéria, os médicos não compreendem 100% a finasterida,e só o que dizem é "use sem problemas" Meu histórico pede cautela.
      É um risco que correrei.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Rapaz, se conselho fosse bom se vendia né, mas vou arriscar uma opinião no seu caso. Sinceramente, acho que você não deveria fazer esse ciclo de testosterona e muito menos usar finasterida num ciclo de testosterona. Você pode piorar muito sua situação. Ainda mais se o motivo para fazer isso for por uma questão estética... Se no geral você está bem mentalmente, sexualmente e seus hormônios estão normais, nada justifica usar essa testosterona, após já ter mexido nos hormônios com a Finasterida. A tendência é seu corpo voltar ao normal, mesmo que demore. Porque não esperar um pouco mais? Continue malhando, e não ligue para um pouco de gordura no abdome. O importante é sua saúde! Um abraço

        Excluir
    15. Você teve algum desses problemas com a finasterida

      ResponderExcluir
    16. Moderador,

      Sobre outras alternativas com referência a outras marcas recentes que substituem ou podem substituir a fina,por ex. Kératene,vc pode opinar?

      Obrg.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O Keratene também contém um inibidor de 5 alpha reductase. A diferença é que ele é um shampoo, e teoricamente teria menos efeitos colaterais. O problema é que a pele também absorve tudo que é aplicado sobre ela (muito mais do que a gente imagina) e essas substâncias que são absorvidas caem na corrente sanguínea. Então também existe o risco de efeitos colaterais. O problema é usar inibidores de 5 alpha reductase em si...não importa muito a marca, se inibir a 5 alpha, você pode ter problemas.

        Excluir
    17. moderador,

      Agradeço a gentileza da sua rápida resposta

      Obrg.

      ResponderExcluir
    18. moderador,

      Referiu ,shampoo.Queria-me referir ao Kératene cáosulas,1 ou 2 x ao dia.

      Ex:

      "KÉRATENE® alphactive rétard is a systemic 5-ard enzyme catalyze inhibitor, formulated specifically to suppress the formation of dihydrotestosterone (DHT) and delay the effects of this androgen on the genetically-marked hair follicles, sensitive to its chemical signals. KÉRATENE® alphactive rétard provides an appropriate control mechanism for the progressive thinning of hair caused by hormonal and genetic factors, with potential applications in the trichologic field for the for the maintenance of the existing hair density, in both pre- and postoperative cases.
      KÉRATENE® alphactive rétard depresses the total DHT level by suppressing the conversion of the androgen Testosterone (T) to DHT through the adhesion to the 5aRD enzyme by obstructing the transfer of hydrogen atoms to the Testosterone (T) molecule and preventing its chemical reduction.
      KÉRATENE® alphactive rétard reduces the DHT levels with a factor of 2, 3 or 4, depending on the total DHT level. KÉRATENE® alphactive rétard does not interfere with the endocrine production of hormones or with the production of the 5aRD enzyme and its inhibition mechanism does not rely on the use of antagonistic exogenic hormone disruptors or on the use of xenoestradiols or estrogens. Consult your doctor before using this product or any other medical anti-DHT treatments. Read the product description carefully before use. KÉRATENE® alphactive rétard is not a cure for any registered medical disease. Consult your doctor for professional medical advice."

      Pelo que é anunciado não é um shampoo.

      O que nos pode informar sobre isto?

      Obrg.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Qualquer inibidor de 5 alpha reductase por via oral apresenta um risco semelhante ao Finasterida. É assim com o Saw Palmetto e até com o remédio anti acne Roacutan, que também inibe a enzima e também apresenta colaterais não resolvidos em muita gente. Tenho que pesquisar melhor sobre o Keratene, não tenho base para fazer um comentário mais profundo. Mas a princípio, não vejo como ele teria um risco menor que a Fina.

        Excluir
      2. moderador.

        O que pode opinar sobre este diálogo:

        Vou traduzir aqui usando o Google tradutor, ok?

        "Entrei em contato com a pessoa responsável da empresa Mr. Marc Costin da Holanda e na verdade ele respondeu todas as minhas perguntas com total confiança e pediu ao seu funcionário para me enviar mais detalhes. Aqui estão alguns:

        O que é Keratene alphactive retarde?
        O produto que você falou, respectivamente Keratene alphactive retarde é muito novo, acaba de ser lançado no ano passado, em Berlim, na reunião anual da sociedade da FUE Europa.
        Keratene alphactive retarde é uma enzima 5ard sistêmica catalisar inibidor e um indireto DHT depressor (não supressor).

        Como isso funciona?
        As moléculas funcionam não inibindo a produção da enzima 5ard ou pela regulação da secreção de hormônios, mas sim, anexando-se por electro-química de valência para a enzima 5ard e agindo como um fator de isolamento.
        Como tal, a transferência de átomos de hidrogênio para a molécula de testosterona acontece em menor proporção.
        Isto leva por sua vez a uma redução global de DHT.
        Como tal, a produção da enzima e 5ard a hormona testosterona são tocados.
        A única coisa que acontece em menor quantidade, é a transformação de T em DHT.

        Quanto vai reduzir o nível de DHT?
        O trabalho do produto do "trabalho sobre o que você tem" princípio.
        Em outras palavras, diminui a DHT dinamicamente, adaptável, de acordo com a quantidade total de DHT disponível no corpo. Homens com níveis muito elevados de DHT pode esperar uma grande redução, com um fator de 2, 3 ou 4, enquanto os homens com pouca DHT, pode-se esperar uma redução de apenas 35 a 70%.

        Excluir
    19. nossa quanta informacao. tinha visto no site mesmo do saw palmetto http://sawpalmetto.com.br/ mas aqui tem muuito mais informacao. parabens.

      ResponderExcluir
    20. ..e continua:

      Existem diferenças entre Kératene e finasterida?
      Sim. Keratene alphactive retarde é completamente diferente do que a finasterida.
      Finasteride é uma molécula sintética projetada, com propriedades químicas específicas.
      Keratene alphactive retarde é um composto orgânico, não sintético.
      Finasterida tem o potencial químico para penetrar a barreira sanguínea do cérebro (ver mais em fda.gov FDA) e tem o potencial de bio-química para influenciar a glândula pineal, os processos que coordenam a produção de lutropina, a correlação do sexo vinculativo globulina hormônio, DHEA, e muitos outros fatores relacionados.

      Além disso, ele pode aumentar a longo prazo, o risco de neoplasia maligna da próstata, com cerca de 1,6%.
      Porque o corpo percebe sua molécula como um produto químico externo, os processos metabólicos utilizados pelo corpo para seguir os mesmos caminhos que qualquer outra medicação (veja redução de citocinas), enquanto que em relação à Kar, o processo no corpo da substância, tal como um elemento orgânico.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Fonte?
        "Keratene alphactive retarde é completamente diferente do que a finasterida."
        Cuidado com o discurso do fabricante. Essa droga é nova, tem no máximo três anos, se não me engano. Mesmo que existam bons estudos, muitos efeitos colaterais só são conhecidos no after-market. O fato de ser diferente da finasterida não o torna necessariamente seguro. Tem que pesquisar bem e ver os estudos de fontes independentes (o que é raro, a maioria dos estudos na época de lançamento é feita pelos próprios fabricantes). Inibir a produção de DHT não é uma boa idéia, vai contra o metabolismo do homem. Só esse fato já depõe contra o uso desse remédio.

        Excluir
    21. Concordo,moderador. Não uso nem um nem outro.
      A Fonte? Isto está num forum e foi transcrito da página do site numa conversa com o assistente do chat .Nem tenho conhecimento técnico para argumentar.Quem estiver mais avalizado pode entrar e tirara dúvidas.

      Agradeço a sua disponibilidade.

      ResponderExcluir
    22. O finasterida manipulado equivale ao mesmo finasterida generico?(Tanto na parte de engrossar o cabelo, quanto nos efeitos colaterais?)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, é a mesma substância. Se for na mesma dosagem (1mg), terá o mesmo efeito e colaterais.

        Excluir
    23. Entendi, mas eu queria saber o seguinte. Se ja teve casos em que a finasterida não teve nenhuma melhora para o cabelo do paciente, apenas causando efeitos colaterais?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nenhuma melhora no cabelo é difícil, sempre melhora alguma coisa. Mas já li alguns casos que o homem reclamava que além de não ter funcionado nos cabelos, causou efeitos colaterais persistentes. Inclusive, no primeiro vídeo do blog (da PBS), o último entrevistado fala exatamente isso: não melhorou o cabelo e está com colaterais.

        Excluir
    24. Uma pessoa que toma finasterida, pode também tomar uma vitamina?(Complexo B ou Centrum?)

      ResponderExcluir
    25. Moderador..Boa tarde bom meus cabelos são loiros e grandes abaixo do ombro.Tem um tempo que percebo que meus cabelos estão ficando mais ralo com falhas no lado direito da cabeça ai comecei a tomar Pill Food a queda parou mais todos os dias eu olho no espelho e sempre vejo a mesma coisa cabelo ralos no lado direito.não tenho histórico de calvice na família gostaria de saber uma opinião sua devo tomar finasterida? eu sei que você não e medico só quero mesmo um conselho ou uma opinião sobre outro medicamento que possa me ajudar pensei em Imecap Hair tbm sera que e bom? Deste ja eu agradeço abraços

      ResponderExcluir
    26. Sr. Moderador,

      Ao meu ver, após ler o seu artigo, me parece que o grande vilão da história é o Estrógeno e não o DHT. Sendo assim não entendo pq, estando nós vivendo no ano de 2013, em meio a grandes descobertas científicas importantíssimas, assim como técnicas mto modernas de cirurgia e tal, como mapeamento do Genoma Humano, transplantes de coração de outros órgãos, cura para alguns tipos de câncer, etc.. a nossa medicina e bioquímica "extremamente avançadas" não conseguem um mecanismo controlado e eficiente que mantenha os níveis de estrógeno de um homem de 60 ou 65 anos equivalentes aos de um homem de 30 anos.

      Ao meu ver, me parece que se fosse controlado o aumento do estrógeno que ocorre com o envelhecimento (como citado no artigo), automaticamento o DHT tb se manteria naturalmente em níveis mais baixos não produzindo os transtornos que ele produz tanto para os cabelos (calvície) qto para a próstata (HPB e possibilidade de câncer). Td bem que seria possivel utilizar inibidores de aromataze, mas não sei se essa classe de
      medicamentos como são oferecidos atualmente seria uma boa alternativa para uso a longo prazo.

      Uma outra alternativa que vejo seria o desenvolvimento de medicamentos que reduzissem a acão do DHT, não de forma sistêmica como faz a finasterida inibindo a 5 alpha reductase, mas sim agindo diretamente nos tecidos alvo (próstata e couro cabeludo) , através da inibição de seus receptores de DHT , similar a forma de atuação do Tamoxifeno no tecido mamário, onde este medicamento bloqueia a ação do estrógeno na mama evitando ou minimizando a possiblidade de ginecomastia qdo se está com níveis elevados de estrógeno por causa do uso de
      anabolizantes aromatizáveis (Durateston) por exemplo, porém em outros tecidos, como o ósseo por exemplo, o estrógeno continua exercendo suas funções.

      De repente pode até ja existir alguma linha de pesquisa focada nessa questão do aumento de estrógeno , assim como o bloqueio do DHT em tecidos alvo e por isso gostaria da opinião do Sr. Moderador nas minhas colocações, tanto para questões de pesquisa assim como tb a sua opinião pessoal se possivel.

      Obrigado

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,

        Em termos de envelhecimento, sim, o estrógeno acaba causando mais problemas ao homem que o DHT. Seu raciocínio está correto. Inclusive, as últimas pesquisas ligam o estrógeno - e não o DHT como se pensava - ao câncer de próstata. No entanto, o homem precisa desse hormônio. A grande dificuldade de controlar o aumento de estrógeno no envelhecimento é que qualquer intervenção no sistema hormonal do homem é muito complicada. Não há justificativa para interferir no equilíbrio hormonal. É um equilíbrio fantástico e sutil. Mas existem formas naturais de controlar o aumento do estrógeno ao longo dos anos. Essa forma é através de exercício físico, boa alimentação e a manutenção de uma taxa de gordura corporal baixa -sempre- ao longo da vida. O aumento de gordura favorece o aumento de estrógeno.
        Uma das questões de usar medicamentos para esse fim, é realmente a dificuldade de encontrar um equilíbrio. Homens que fazem reposição hormonal e tem que usar arimidex para controlar o estrógeno vivem tentando encontrar a dose ideal... Muitos altos e baixos, a dose está sempre mudando, de acordo com a necessidade do corpo. Muito difícil mimetizar o corpo nesse aspecto.
        Existe outro problema. Todo remédio tem uma relação risco-benefício. O próprio Tamoxifeno, que você citou como vantagem atuar em tecidos alvo, é bastante tóxico ao fígado. É muito difícil, no estágio atual da medicina, existir um medicamento que não cause NENHUM mal se usado a longo prazo. Então, usar um remédio de forma contínua para tentar reverter um processo natural do corpo não é justificável. O campo que mais pesquisa esse assunto é a medicina anti envelhecimento. Mas o remédio mais usado para tentar controlar o estrógeno em homens ainda é o Arimidex. Não existe nada de novo nesse aspecto e não tenho conhecimento se algo assim esteja em desenvolvimento.
        Com relação a uma droga que reduzisse a ação do DHT somente em tecidos alvo: Eu acredito que um caminho melhor seria interferir em outra substância ao invés de reduzir a ação do DHT. Existem proteínas e enzimas que participam do processo de miniaturização dos fios. Existe uma linha de pesquisa assim, que tenta encontrar uma droga que bloqueia a proteína PGD2 e assim previniria, na teoria, a calvície. Isso na teoria, porque resta descobrir qual seriam os efeitos colaterais de bloquear a PGD2.
        Obrigado por visitar o blog.
        Abraço

        Excluir
    27. Vejam o que achei:

      DHT is the chemical derivative of testosterone that plays an important role in the development of male characteristics. Research however shows that DHT’s role in virilisation (or masculinisation if you like) is most important during puberty, and this is when levels naturally soar. Testosterone is what is most important during adult life while “DHT plays a role in the maintenance of sexual hair as well as having a causative role in acne vulgaris, prostatic hypertrophy [enlargement of the prostate], and androgenetic alopecia.”*
      Propecia is not suitable for men under the age of 18 for this reason but is safe and effective for adult males as it inhibits the formation of DHT without affecting testosterone levels.
      In line with the 5-year clinical trials that concluded the safety and efficacy of Propecia for the treatment of male hair loss, we would have to estimate that roughly 2% of our clients experience some adverse side effects. Sometimes these clients decide to cancel their use of Propecia as part of a combination hair loss treatment program, while others decide to stay on the course. The truth is, most men realise they’ve got a greater chance of being hit by a car than being part of the minority of men who experience the side effects of Propecia.
      In most cases, the severities of the negative side effects diminish within a period of months. Sometimes, even the men who quit Propecia, for one reason or another decide to take it up again.

      ResponderExcluir
    28. Quanto ao problema do estrogênio em excesso (que eu acho ser o verdadeiro vilão da impotência) existem diversos inibidores de aromatase no mercado. Existem alguns naturais, mas parece que desses quase nenhum funciona. Se você tem hipogonadismo, peça para seu médico falar do gel de testosterona + http://en.wikipedia.org/wiki/Aromatase_inhibitor

      É que médicos brasileiros normalmente são estúpidos pacas.

      ResponderExcluir
    29. A Finasteria não é vilã sempre

      Treatment of Chronic Pelvic Pain Syndrome (Category IIIA and Category IIIB CPPS)

      If antibiotic treatment does not improve the symptoms, alpha-blocker are most suitable in the treatment of category III chronic prostatitis. Furthermore, treatment options with proven success in randomized trials are 5α-reductase inhibitors, pentosan and phytotherapy with quercetin or pollen extract

      5α-reductase inhibitors:
      5α-reductase inhibitors lead to an improvement in subvesical obstruction due to the shrinkage of the prostate, this may reduce intraprostatic reflux. Several randomized trials have shown a significant improvement of subjective symptoms after 6–12 months.

      ResponderExcluir
    30. Fui hoje ao endócrino e perguntei sobre a utilidade do DHT na fase adulta e o que a finasterida pode fazer de mal com os hormônios sem ser esse dht

      Ele disse que ele é pouco útil para homens já desenvolvidos e que o que importa é a testosterona, a qual não é afetada pela finasterida

      Eu não entendo, pois aqui você diz que a testosterona é afetada

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,

        O DHT é fundamental para a libido do homem. Para você ter uma idéia, um método bastante usado atualmente para aumentar a libido em homens com deficiência de testosterona é através de gel de testosterona aplicado a pele. Porque através de gel? Porque dessa forma, a testosterona do gel é convertida em DHT no contato com a pele (onde existe a maior concentração de 5 alpha reductase no corpo). O DHT é 5 vezes mais potente que a testosterona como hormônio sexual estimulante.
        Com relação à finasterida afetar o nível de testosterona, o texto deixa claro que existe a POSSIBILIDADE, o risco. Não quer dizer que todos os homens terão redução do hormônio ao usar a finasterida. Isso ocorre somente em alguns homens. O problema é que se ocorrer, é um problema sério e difícil de resolver. Por isso é válido conscientizar os homens dos riscos reais.

        Excluir
    31. E eu achei meio estranho esse estudo desse médico que fez pesquisa por telefone. Caramba, será que o cara não sabe como funciona uma pesquisa científica? Com duplo cego, controle, reprodutibilidade, etc. Nem revisão por pares essa pesquisa por telefone tem.

      E eu pensei: a Finasterida é usada por milhões de pessoas ao redor do mundo. 1400 tiveram efeitos colaterais fortes e fizeram o site. Mas entre milhões de usuários 1400 se deram mal. Isso fica bem abaixo dos 2% da bula.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        O Propecia Help na verdade tem mais de 2700 membros registrados. Acontece que, para cada membro registrado, 5 visitam o site sem nunca se registrar. Então estamos falando de um universo na verdade de 13500 homens, somente nesse site. Acontece que, assim como o Propecia Help, existem relatos iguais de sintomas persistentes da finasterida em dezenas de outros sites como: AskaDoc.com, AskaPatient.com, Hairlosstalk.com, Baldtruth.com, etc... Mas isso são os usuários que falam inglês, tem acesso à internet e resolveram escrever suas histórias em algum site. E os que não falam inglês? E os que não quiseram contar sua história na internet? E os que não associaram os efeitos colaterais que estão sentindo à finasterida, porque o médico nega que seja isso? Então, a análise de somente 1400 tiveram efeitos sérios é totalmente irreal. E mesmo que fossem apenas 1400 pessoas, a informação sobre o risco real tem que estar na bula. Não pode dizer que os efeitos colaterais são totalmente reversíveis em todos os pacientes com a descontinuação do tratamento. Se no estudo teste da droga 1 paciente não revertesse os efeitos sexuais, esse risco teria que constar na bula. Infelizmente, quem faz o teste antes de lançar o remédio é o próprio fabricante, num claro conflito de interesse. E por lei, o laboratório não é obrigado a informar qualquer efeito colateral. Só é obrigado a informar algum caso de morte durante o teste do medicamento. Na prática, o fabricante consegue esconder o efeito colateral que quiser, e o FDA não tem nenhum instrumento legal para impedir isso.

        Excluir
    32. E pelo que eu vi, tomar Finasterida antes das características sexuais terem se desenvolvido completamente não é seguro.

      Mas tenho certeza que tem cara que aos 16, ao ver as entradas, já começa a tomar e vai levando até que percebe que se deu mal.

      Tem gente cujas as características só se formam depois dos 25, até porque, hoje em dia os homens produzem naturalmente menos testosterona do que há anos atrás.

      ResponderExcluir
    33. Homens tem menos testosterona do que pais e avôs, revela pesquisaQueda de 22% em duas décadas pode estar relacionada à estilo de vida e fatores ambientais

      ublicada por às 22:04, 30/08/2011
      Agora sabemos que não é apenas o ponto de vista das mulheres. De acordo com um estudo publicado na revista “The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”, os homens de hoje estão menos "machos" do que seus antepassados, no que diz respeito claro, à quantidade de testosterona.De acordo com a Folha, o estudo revelou que os níveis desse hormônio, caíram nas últimas duas décadas, em cerca de 22%.Os pesquisadores do New England Research Institutes, nos EUA, chegou à conclusão de que a queda de testosterona deve estar relacionada às mudanças no estilo de vida e fatores ambientais, como estresse, tabagismo e obesidade.As consequências da queda do hormônio são diminuição de libido, disfunção sexual, perda óssea, anemia e alterações no humor.

      ResponderExcluir
    34. Cara, para o departamento jurídico do laboratório, quanto mais possíveis reações adversas ele colocarem na bula, melhor.

      Esse é um mecanismo de defesa dos fabricantes, para evitar processos de pacientes que eventualmente experimentaram alguma reação, que não estava indicada na bula.

      A bula protege o laboratório, até mesmo dos próprios funcionários que manipulam o ativo todos os dias. Inclusive esse é o real motivo de constar "a pérola" no sentido de que não é recomendado a mulheres grávidas manipularem um comprimido quebrado.

      Isso vale para qualquer medicamento. Todas as bulas são exageradas de propósito. Pode reparar que alguns supostos colaterais, tais como febre, náuseas, dor de estômago, dor de cabeça, urticaria, sonolência, vertigens, etc. são "padrões", ou seja, constam de quase todos os medicamentos.

      A bula da finasterida não tem nada demais se comparada com de outros medicamentos que fazem parte do cotidiano do brasileiro.

      O anti-inflamatório Nimesulida, por exemplo, que o pessoal toma como se fosse bala aqui no Brasil (até dentista recomenda), está suspenso desde 2002 na Finlândia, devido a casos graves de hepatotoxicidade comunicados pelo uso do produto.

      Após a Agência Irlandesa ter notificado a Agência Europeia do Medicamento (EMEA), o Comité de Medicamentos de Uso Humano da EMEA (CHMP) iniciou a avaliação da segurança hepática das formulações sistémicas dos medicamentos contendo nimesulida, em junho de 2007, com o objetivo de concluir sobre se as ações regulamentares desencadeadas pela Irlanda deveriam ser implementadas na União Europeia.

      Estas ações deram lugar à suspensão da comercialização na Espanha, e se comenta em artigo da revista Medicamentos e Saúde, da GAPURMED que "Nimesulida foi retirada por hepatotoxicidade".

      Ou seja, ninguém se preocupa com um medicamento que pode causar falência hepática, mas crucificam a finasterida por causa de meros relatos de reações psicológicas e incomprovadas. Depressão eu teria se parasse de tomar e ficasse careca. Isso é muito subjetivo.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olha, se você não tem efeitos colaterais por causa da finasterida, ótimo para você. Mas esse aqui é um espaço para alertar que ALGUNS homens tem essas reações. Você pode não acreditar que isso é um assunto sério, você pode não concordar com o objetivo do site, mas esse tipo de colocação: "mas crucificam a finasterida por causa de meros relatos de reações psicológicas e incomprovadas" eu não vou tolerar aqui. Tenho lhe dado espaço para contestar e para publicar seu ponto de vista sem o menor problema. Fique a vontade para publicar seu ponto de vista contrário, isso não tem problema. Acho bacana você citar o exemplo se outros medicamentos e usar argumentos. Mas a partir do momento que você chama de reações psicológicas e incomprovadas você desrespeita os outros visitantes que estão aqui para buscar ajuda sobre o problema que estão passando. Então, por favor, cuidado com suas colocações. Vou deixar passar esse comentário. O próximo que se dirigir dessa forma aos que estão tendo efeitos persistentes da finasterida, será bloqueado.

        Excluir
      2. Espero ter a mesma sensatez de você: "moderador" em ser imparcial e enxergar as coisas por vários ângulos diferentes. O medo é uma forma das pessoas se tornarem mais agressivas e menos propensas à idéias contrárias e riscos( acredito que possa ser um mecanismo de defesa mental em muitos casos). E uma questão de priorizar quais são seus verdadeiros valores. Será que vale a pena? E até que ponto?
        Estou fazendo uso da finasterida faz mais de 10 dias.
        Pesquisando vi muitos relatos de perda de libido, em muitos comentários, no que tange ao resto, não houve muitos indícios, entretanto, há outros riscos além da saúde sexual, o que encarece bem mais usar um "peso de balança" para decidir qual decisão realmente tomar. Por enquanto ainda coloco um peso maior na finasterida e faço uso, porque a calvice pra mim, ainda é mais relevante. Espero que não muito distante haja um medicamento que a substitua ou que pelo menos eu mude a forma de pensar, antes que aconteça qualquer efeito colateral e sinceramente, espero que não haja. Grande abraço e parabéns pelo Blog! Todo essa trabalho e dedicação deve ser reconhecido, sucesso!

        Excluir
    35. E ninguém se preocupa com hepatoxidade porque têm medo de ficar brocha, mas não de morrer. Sendo que hoje em dia existem inúmeros tratamentos para impotência, até a famosa e muito segura prótese de silicone, da qual grande parte dos atores pornográficos fazem uso para que a pipa fique de pé por tanto tempo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É piada isso não é? Prótese peniana? Meu amigo, você sabe como é complicada uma cirurgia de prótese peniana? Você está mesmo defendendo que o homem fique impotente pela finasterida porque pode colocar uma prótese peniana?
        Prótese peniana é a última alternativa em tratamento de impotencia. O médico só deve indicar a prótese quando todas as alternativas estiverem esgotadas. A prótese não é indicada para pacientes jovens, ele ainda tem uma expectativa de vida longa e a prótese pode ter que ser trocada. Se houver uma complicação ou defeito na prótese, é necessária nova cirurgia. A cada cirurgia o risco de fibrose aumenta. Se o paciente tiver fibrose, terá que usar uma prótese menor, e vai ficar com o pênis menor. Com o uso da prótese, o corpo cavernoso é destruído... não tem volta. Prótese peniana é para quem teve que retirar a próstata, e não tem outra alternativa.

        Excluir
    36. Olá, boa tarde.

      Moderador, já sabia da maioria das informações citadas. Usei finasterida durante 3 anos e meio, tive uma redução grande na libido com direito a disfunção erétil. Parei com o tratamento dela e ainda bem tudo voltou ao normal em alguns meses. Neste meio tempo( 1 ano e 5 meses que parei com a finasterida) tenho usado o Rogaine Foam, que está segurando o pouco de cabelo na medida do possível.

      Também experimentei a Saw Palmetto, mas tive REAÇÃO ALÉRGICA (rinite, sinosite) o que foi comprovado pois parei de tomar e tudo voltou ao normal, fiz o processo novamente mais uma vez(tomei e parei) e aconteceu os mesmos resultados, INACREDITÁVEL NÃO? Mas não tive qualquer redução da libido, se não me engano foram 6 meses nesse processo.

      Enfim, agora estou começando a usar IMECAPHAIR junto com o Rogaine foam para ver no que dá.

      Gostaria de saber se você conhece algum medicamento mais efetivo e que não dê efeitos colaterais. Alguns amigos de SP me disseram que tem médico desenvolvendo um Gel de Dutasterida, que apesar de caríssimo dá ótimos resultados e sem colaterais...mas queria algo mais em conta, visto que o Rogaine Foam já é bem carinho...tanto que estou pensando em manipular minoxidil para usar a noite, usando o Rogaine foam só durante o dia. Abraços e desde já grato!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        Infelizmente não conheço um medicamento mais eficaz e que não tenha efeitos colaterais para a prevenção da calvície. Não acredito que esse remédio exista ainda. Aplicar dutasterida de forma tópica também apresenta riscos pois, por menor que seja a absorção pela pele, ela ocorre. A realidade é que o combate à calvície é ainda uma ciência extremamente limitada.

        Excluir
    37. No caso de uma testosterona total baixa e estradiol elevado, a reposição com testosterona (principalmente em obesos) pode levar ao aumento de E2 via aromatase. Seria indicado a reposição de testosterona associado a um inibidor da aromatase?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Carlos,
        Sim, é fundamental usar um inibidor de aromatase na terapia de reposição de testosterona. Quero fazer um parêntese, antes de entrar no assunto. Se você está pensando em fazer reposição de testosterona por causa do uso de finasterida, saiba que não é um meio eficiente de reverter os sintomas da finasterida (Os sintomas sexuais persistem mesmo com a reposição nesses pacientes). Se a baixa de testosterona tiver sido causada por finasterida, é melhor tentar religar o eixo pituitária-testículos, com um dos remédios descritos no artigo acima (citrato de clomifeno por exemplo - com acompanhamento médico). Na grande maioria dos casos de Síndrome pós Finasterida há aumento substancial do nível de testosterona por esse método (mas mesmo assim, os sintomas sexuais persistem). Nesse caso também é possível fazer uso de um anti aromatase para reduzir o estradiol, se for necessário.
        Bom, sobre a reposição de testosterona:
        Existem algumas estratégias para tentar diminuir a aromatase. Uma delas é reduzir a distância e a dose das injeções de testosterona. Alguns médicos ainda usam a estratégia de altas doses a cada 3 ou 4 semanas. Esse método, além de causar uma conversão exagerada de E2, causa um efeito montanha-russa com um pico muito alto logo após a injeção e uma baixa grande após 15 dias (piora sexual, depressão, etc). Nos EUA, muitos homens tem optado por doses pequenas a cada três dias, o que simula melhor o funcionamento do corpo. Nesse caso, o anti aromatase também tem que ser tomado em doses reduzidas, mas mesmo assim é necessário. O ajuste da dose do anti aromatase é na tentativa e erro, a partir da dose base prescrita pelo médico. Quanto mais próximo o paciente conseguir chegar da dose ideal, menos altos e baixos terá, e melhor resultado sexual vai conseguir também. Se exagerar na dose, também terá piora sexual, o E2 não pode estar alto demais mas também não pode abaixar em excesso.
        Se o seu caso não for de hipogonadismo, existe outro caminho, que é a aplicação de testosterona em gel. Como a testosterona aplicada na pele é convertida em DHT, a aromatase é mínima e o aumento de DHT vai combater o excesso de estradiol. Ainda assim é possível usar o anti aromatase para chegar num nível adequado se o E2 estiver alto demais. Mas novamente, se seu caso foi causado por finasterida, a testosterona em gel também não vai fazer muita diferença no ponto de vista sexual.

        Excluir
    38. Grato pela excelente explicação. Já usei Finasterida e em 2 meses estava deprimido, sem energia, sem libido e com pouca ereção. Após suspendê-la, levei meses para me recuperar. então, pergunto: o local em que o gel de testosterona é aplicado (barriga: mais gordura; braço/antebraço: menos gordura) e a presença ou não de pelos influi no resultado?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Existem locais específicos para a aplicação do gel. Você deve seguir a instrução do seu médico.

        Excluir
    39. moderador, gostaria de saber sua opinião sobre o imecap hair, ele funciona em alguma coisa?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        Não tenho conhecimento sobre o produto ou relatos de usuários para lhe dar uma opinião.

        Excluir
    40. Moderador,
      O que acha do Spectral DNC?
      Obrigado

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        Não tenho conhecimento sobre o produto ou relatos de usuários para lhe dar uma opinião.

        Excluir
      2. E sobre o uso do Minoxidil, teria algo a comentar?

        Excluir
      3. Veja na página: "calvície: alternativas", aqui no blog.

        Excluir
    41. Sobre o Spectral DNC, ele possui o minoxidil, por isso a pergunta. Tomo finasterida a uns 10 anos e a 3 comecei a passar em conjunto o DNC. Antes de utilizar o DNC, a queda estava parcialmente controlada, pois estava avançando aos poucos. Após o início do uso do DNC, houve uma melhora muito grande, nasceram cabelos novos e as entradas começaram a fechar. Como a mudança foi muito positiva, pensei em deixar o finasterida e manter somente o DNC, parei com a finasterida, infelizmente, só com o DNC, não consegui controlar a queda que voltou a ocorrer, então voltei com a finasterida. Agora, decidi por um fim na finasterida e manter somente o DNC novamente, já estou tomando apenas meio comprimido e saltando um dia (faço isso a umas 2/3 semanas. Já estou notando a queda vindo, bastante, mas decidi parar a finasterida. A minha motivação foi principalmente a falta de disposição no dia a dia e libido.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Entendi. Realmente o minoxidil não consegue segurar tanto os fios, mas funciona em parte. Obrigado pela visita ao blog.

        Excluir
    42. Ola pessoal,intao eu tenho so 18 anos e minha calvice comesou com 17,eu n sabia de todos os efeitos colaterais da fina antes de tomar a fina pesqusei muito poco sobre ......intao tomei a fina por 1 ano e poco ,tive colaterai como falta de libido um cansaso espantoso e dores no testiculo ,em um certo momento a fina me deu uma energia a mais e na epoca fasia academia ganhei muita massa mais passou se um tempo e surgiu os efeitos colaterais.........hoje faz um um mes q parei as dores no testiculo sumiu e o cansaço tbem.....mais a falta da libido ainda continua ,estou tomando saw palmetto i pessoal minha libido melhor demais msm...uma coisa que estou axando estranho e que depois de 1 mes sem fina meus cabelos nao voltao a cair .......iso acontece com todos sera ????

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O Saw Palmetto também pode causar perda de libido, ele age da mesma forma que a finasterida.
        Provavelmente seus cabelos não voltaram a cair porque você está tomando o Saw Palmetto.

        Excluir
    43. Olá, lendo todos os comentários e explicações, ainda não entendi o que é pior! parar ou não parar? pois os efeitos pos finasterida parece ser pior do que tomando...isso é logico para quem já toma?!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        Deixa eu esclarecer um ponto que talvez não tenha ficado claro para você. Nem todo mundo que toma finasterida desenvolve efeitos depois de parar. Muita gente para sem problemas. Um grupo para de tomar a finasterida e melhora dos colaterais que estava tendo (mas ainda com diferenças de como era antes do remédio), um outro grupo para de tomar e os colaterais resolvem pouco tempo após parar ( e volta ao estado que era antes do remédio). E tem um terceiro grupo que infelizmente os colaterais continuam e as vezes agravam. Esse grupo é o que é considerado que desenvolveu síndrome pós finasterida. O difícil é que não há como saber em que grupo cada um está antes da situação acontecer. Não existe um teste ou exames que possam indicar quem pode desenvolver efeitos mais sérios.
        Então fica essa dúvida para alguns homens que tomam o remédio (e somente cada um pode refletir e decidir que decisão tomar). Mas se você já estiver tendo efeitos colaterais mais sérios como dificuldade de ereção, falta de ereção matinal e depressão, não haveria razão para adiar uma parada no remédio. Adiar nesses casos só vai prolongar uma situação que não é sustentável a longo prazo e adiar uma possibilidade de melhora que pode ocorrer com a parada do remédio. A decisão mais difícil é para os que tomam a muitos anos e não tem efeitos colaterais. Estes sim, tem uma decisão mais difícil.


        Excluir
      2. Na verdade concordo com o que você escreveu! porem faz mais de 12 anos que tomo e tenho alguns indícios que o remédio pode ter causado peyronie, corpo de pera e o pior de tudo pânico, mas como afirmar que isso foi causado pelo remédio?! acho que as duas primeiras pode ser...mas o pânico pelo que entendi é apenas qdo se para, e eu nunca parei!!!obrigado.

        Excluir
      3. Não, o pânico não é somente quando para o remédio. Em muitos casos é nesse momento que as crises de pânico começam, mas há muitos outros casos de síndrome de pânico enquanto toma o remédio. Talvez isso não tenha ficado claro no blog. A finasterida bloqueia a 5 alpha reductase. Essa enzima normalmente transforma progesterona em alopregnanolona que em seguida age num neurotransmissor chamado GABA A no cérebro. GABA é a substância que acalma e dá segurança ao ser humano. Então quem toma finasterida, fica com menos GABA. Porque a produção de Alopregnanolona é prejudicada. A relação causal entre o uso de finasterida e crises de pânico é bastante clara e existem estudos publicados a respeito. Sobre o peyronie ser causado pela finasterida, também existem trabalhos publicados a respeito. Peyronie é um problema relativamente raro, mas entre ex-usuários de finasterida acontece numa proporção muito maior do que na população em geral.

        Excluir
    44. Ola, o caso de hipogonadismo é bem raro, quantos % dos homens que desenvolvem esse problema? Para que esse problema aconteça, é necessario sentir outros efeitos colaterais ou o hipogonadismo pode aparecer sozinho?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        1. Não tenho esses dados e não acredito que já exista uma pesquisa que tenha investigado qual a parcela dos homens que tomam finasterida que desenvolvem um quadro similar a hipogonadismo.
        2. No caso da finasterida, pode haver uma queda no nível de testosterona e o paciente não perceber os sintomas imediatamente. No início do problema, pode ocorrer de forma assintomática. Mas com o tempo, os sintomas vão aparecer.

        Excluir
    45. Procurei um médico pois estava com queda de cabelo e diminuição da barba e dos pelos faciais. Tinha depressão, perda de libido, perda de memória, irritação, perda de massa muscular e de altura. MInha barba que era grossa estava fina e rala. Fiz todos os exames pra tudo o que era doença (deu tudo negativo), fiz os exames hormonais e todos deram normais (Testosterona 540 nmg - Tenho 42 anos). Ele aí me receitou finasterida. Tomei durante 8 meses e não adiantou nada. Se a libido já estava baixa, depois da fina, foi reduzida a zero (eu nem pensava em sexo). Minha barba leva 3 dias para começar a nascer e parece até pelo de cabelo de criança. Aí eu parei com a fina. Já tem um mês e meio que eu parei. A libido voltou, mas continuo perdendo pelos progressivamente (cabeça, barba, braços pernas, peito, genitais). Pelo amor de Deus, o que é isso?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É difícil dar uma opinião assim. Você já tinha usado finasterida antes?

        Excluir
    46. Eu tive um problema parecido dos 20 aos 30 anos. Depois normalizou. Agora voltou de vez. Só comecei a tomar finasterida aos 41 anos. Tomei por 8 meses. Parei em dezembro do ano passado. Meu problema piorou. Parei com a fina e em julho voltei a tomar. Tomei por um mês e depois parei depois que eu vi esse blog. Como meus exames estão todos normais, minha endócrino me diagnosticou com Alopecia Areata Difusa, não é aquela que cai todos os pelos do corpo e a pessoa fica lisa. A minha cai e depois pára e alguns pelos voltam a nascer. A Fina piorou isso pq mexeu com a Test. e o DHT. Minha endócrino falou que quem tem alopecia areata seja difusa ou severa não pode tomar de jeito nenhum finasterida. Meu medo é que tenha dado alguma sequela pelo tempo que eu tomei (8 meses). Pior que os cabelos e ver sua barba minguando dia após dia. Eu só queria avisar para as pessoas que antes de tomar esse veneno, vc tem que saber o seu real problema. E tb queria uma segunda opinião.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Eu acho que sua médica tem razão. Já li muitos relatos de homens que tiveram perda de pelos corporais e da barba por conta do uso de finasterida. Mas seu caso parece mais severo. Pode realmente ser a alopecia areata combinada com uma consequência do uso de finasterida. Infelizmente não acho que exista um tratamento para a perda de pelos. No caso dos sintomas neurológicos a tendência é melhorar com o tempo. Você também pode adotar algumas medidas naturais e de estilo de vida que ajudam no processo de melhora. Essas medidas estão descritas na página "como tratar". Desejo melhoras, boa sorte.

        Excluir
    47. Olá, tomei 13 comprimos manipulados de 2ml. Está certo dizer que tomei por praticamente 1 mes (considerando 1ml como usualmente é indicado)?

      Não sei até q tanto é psicológico, mas sinto os efeitos colaterais acima. Entretanto, há uns 6 anos tomei Roacutan (que também inibe a enzima 5 alpha) por 9 meses, e nao senti estes efeitos colaterais da Finasterida. Assim, está certo concluir que os efeitos colaterais de agora são psicológicos?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O fato de ter usado Roacutan antes sem efeitos colaterais não quer dizer que os efeitos que você está tendo agora são psicológicos (você não deixou claro quais efeitos está sentido: sexuais, neurológicos ou físicos?). Da mesma forma que muitos homens tomam finasterida sem efeitos colaterais por períodos longos antes de começar a apresentar problemas, a mesma situação pode ter ocorrido com você. Seu corpo pode ter resistido a apresentar os efeitos colaterais enquanto você usava um inibidor de 5 alpha reductase da primeira vez, mas dessa vez ele chegou ao limite e apresentou os efeitos. Na verdade o seu depoimento coincide com muitos outros que já li em que homens tomam finasterida ou roacutan uma primeira vez sem ter problemas, param e num segundo ciclo de finasterida começam a apresentar os sintomas. Mas você pode observar em você mesmo para tirar a dúvida por conta própria se os efeitos são de origem psicológica. Os sintomas a seguir não tem origem psicológica:
        - Ausência de ereções matinais (ou meia ereção). O normal é acordar todos os dias com ereção.
        - Diminuição do tamanho dos testículos.
        - Ausência de ereções espontâneas mesmo com estímulo visual
        - Diminuição ou ausência de sensibilidade na glande

        Excluir
    48. Tenho 34 anos, tomei finasterida dos 22 aos 32. Durante os 8, 9 anos de uso nunca senti efeitos colaterais.Realmente o finast segura o cabelo, porem, apos alguns anos ele "mata o homem". Porque segura os cabelos, mas enfraquece o penis. Entao é uma faca de 2 gumes: ter cabelo ou ter ereção.

      ResponderExcluir
    49. Sou médico, todo o medicamento tem efeitos colaterais, TODOS. A finasterida 1 mg acabou ganhando essa fama pois alguns usuarios do medicamento alegaram problemas em suas vidas sexuais, segundo a FDA cerca de 2% alegam algum tipo de mudança, porém o efeito PLACEBO que essa informação tem é gigante ainda mais em um homem que é inseguro quanto ao seu desempenho (98%), existem outras drogas que causam muito mais esse problema que a própria finasterida porém pela falta de divulgação seu efeito placebo é muito menor.Uma droga para ir para o mercado é estudada durante anos cerca de 15 a 20 anos, ninguem coloca um remédio na prateleira com tantos efeitos colaterais como os descritos nesse blog.
      Sobre esses estudos cientificos que fizeram de nada dizem, hoje em dia existem tantos estudos totalmentes sem sentido sendo conduzidos em UNiversidades de alto nivel.Basta você abrir paginas da uol e comprovar.
      Sobre os efeitos que persistem após a interrupção em cerca de 10 anos de profissão pouquissimos foram os que o efeito colateral foi disfunção erétil, e os que tiveram acreditem em 10 anos conto em uma mão quantos foram ao pararem o medicamento voltaram a desmpenho ou descobriram outros motivos para a disfução erétil.
      Finasterida é seguro para o homem adulto e saudavel.

      Tem muita informação errada nesse blog, algumas até absurdas do ponto de vista de um médico, chega a ser engraçado e mostram a falta de informação do moderador que acaba aumentando o efeito placebo em cima da droga. Procure um especialista para escrever aqui.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Prezado doutor,
        Agradeço a sua disponibilidade em deixar um comentário. Porém, algumas afirmações que o senhor deixou são absurdas:
        1. "... Uma droga para ir ao mercado é estudada durante 15 a 20 anos"
        O senhor como médico deveria se informar melhor como funciona o FDA. Desde a aprovação do Prescription Drug User Free Act em 1992, o prazo médio de aprovação de uma nova droga pelo FDA caiu de um ano para seis meses. Os estudos que são apresentados na agência são conduzidos pelo próprio fabricante do medicamento (conflito de interesse) e duram em média 1 ano. O estudo que levou à aprovação do Propecia levou um ano. Depois de aprovada, o estudo mais longo até hoje já conduzido sobre a finasterida em humanos levou 5 anos. A finasterida JAMAIS foi estudada continuamente, pelo mesmo grupo de cientistas ou órgão público por 15 a 20 anos como o senhor afirma. Talvez quem tenha estudado a finasterida por pelo período mais longo seja o grupo liderado pelo Dr. Abdulmaged Traish da Universidade de Boston. Ele é contra o uso de finasterida.
        2. "...ninguem coloca um remédio na prateleira com tantos efeitos colaterais como os descritos nesse blog."
        Novamente, peço que o senhor pesquise a questão mais um pouco. A história da medicina está repleta de medicamentos que foram aprovados e considerados seguros para o uso, e anos depois foram retirados do mercado. Nos últimos anos, só para citar alguns e refrescar a memória do senhor, temos o VIOXX e BEXTRA por exemplo. Mas, apenas como curiosidade, quem quiser checar uma lista de quais medicamentos foram retirados de quais países, e por qual motivo, através desse link é possível ter uma ideia: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_withdrawn_drugs
        Para quem estiver interessado em saber quais medicamentos estão sendo investigados atualmente, basta acessar o site www.drugwatch.com que é uma organização americana que alerta o público sobre remédios perigosos ou que sofreram recall.
        3. "Basta você abrir paginas da uol e comprovar."
        Não posso usar Uol como fonte de referência num assunto tão sério. Os estudos que estão citados na página "pesquisa" foram publicados em revistas científicas reconhecidas e são fontes de referência seguras. A questão do senhor duvidar destes estudos independentes e preferir acreditar somente nos estudos conduzidos pelo próprio fabricante do remédio é uma decisão pessoal sua.
        4. "Sobre os efeitos que persistem após a interrupção em cerca de 10 anos de profissão pouquissimos foram os que o efeito colateral foi disfunção erétil."
        Pelo seu depoimento, o senhor deve ser dermatologista. Levando isso em consideração, gostaria que o senhor refletisse que o fato de não ter um número grande de pacientes que retornam queixando de efeitos sexuais não significa que eles não existem. Garanto que seus colegas urologistas estão cheios de pacientes reclamando que estão passando por efeitos colaterais sexuais após terem usado o remédio finasterida.
        5. "Tem muita informação errada nesse blog, algumas até absurdas do ponto de vista de um médico."
        Infelizmente esse é o seu ponto de vista. Felizmente, diversos outros médicos já vieram a público desaconselhando o uso de finasterida e defendendo posições semelhantes ao que é defendido aqui no blog. Entre eles, só para citar alguns: Dr. Irwin Goldstein (um dos maiores especialistas em saúde sexual do mundo), Dr. John Crisler, Dr. Alan Jacobs (Neuroendocrinologista), Dr. Abdulmaged Traish (Professor e pesquisador da Universidade de Boston, PHD em bioquímica e pesquisador da finasterida há mais de 10 anos), Dr. Michael Irwig, Dr. Andrew Rynne, e no Brasil, recentemente o Dr Lair Ribeiro publicou um vídeo na internet afirmando ser contra o uso de finasterida.
        Mais uma vez, agradeço a sua disponibilidade em visitar o blog, mas não posso concordar com suas afirmações.

        Excluir
      2. Moderador, faltou citar o médico Victor Sorrentino.

        Excluir
    50. Tem outro médico, inclusive ele é dermatologista, fala dos efeitos da finasterida:

      http://www.peruzzo.med.br/calvicie/tratamento-clinico-da-calvice.asp

      ResponderExcluir
    51. No ano passado fiz uso do Finasterida por uns 4 meses. Percebi melhora nos cabelos, mas também aumento de pêlos pelo corpo. Informaram-me que isso se devia ao fato deste medicamento aumentar, em alguns casos, o nível de testosterona no organismo.
      Parei de tomar há mais de um ano e não percebi alteração em minha vida sexual.. Mas, minha calvicie aumentou, ou piorou em relação a antes do tratamento com este medicamento.
      Gostaria de saber se há relação entre uma coisa e outra. Se há relação, por quanto tempo isso pode se prolongar?
      obs: agora uso o avicis, que por anos me ajudou bastante, mas também nao sei se há algum problema com este produto.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. A piora da sua calvície não se deve ao fato de ter usado ou não a finasterida. Com a tendência genética, o processo de perda dos cabelos é progressivo e irreversível. O que deve ter acontecido é que você se acostumou a perder muito pouco cabelo enquanto tomava a finasterida, e após parar o uso do remédio, seu corpo voltou ao ritmo de perda capilar que está programado geneticamente, o que é normal. Com relação ao Avicis, não sei lhe informar sobre possíveis problemas.

        Excluir
    52. Moderador,

      Quais são os possíveis efeitos colaterais na continuidade do minoxidil, nos homens que desenvolveram a sindrome? Mentais e/ou sexuais? Ou aqueles descritos neste site? http://www.recuperarocabelo.com/tratamentos-queda-cabelo/minoxidil.php

      No caso dos homens que tiveram apenas alguns dos efeitos colaterais da finasterida como esperma aguado e/ou outro efeito, sem desenvolver a sindrome corre risco usando o minoxidil?

      E em relação ao minoxidil 2% seria mais seguro?

      Outra coisa e cetoconazol tem efetividade?

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Por favor, visite a página "Calvície: Alternativas" para informações sobre o minoxidil e o cetoconazol.

        Com relação a usar o minoxidil em quem teve efeitos colaterais com a finasterida: O problema que ocorre em alguns é o surgimento de reações alérgicas. Acredita-se que a finasterida possa provocar alguma alteração no sistema imune. Se você não desenvolveu a SPF, provavelmente não é o seu caso. Mas, por causa dessa possível alteração no sistema imune, esses homens ficam mais propensos a terem reações alérgicas, tanto a alguns alimentos quanto a substâncias artificiais. O risco do minoxidil para esses homens é que sendo um remédio de uso diário, isso aumenta a probabilidade de ter essas reações alérgicas. Essas reações, além dos problemas que causam em si, pioram os sintomas da síndrome pós finasterida também.

        É quase impossível prever quem poderá ter essas reações ou não, por isso o mais prudente seria não usar. Não há como ter certeza absoluta nem estabelecer que com 2% você estará livre de efeitos colaterais. Todo medicamento tem sempre um risco e medicamentos de uso contínuo tem esse risco ampliado por serem usados diariamente.

        Excluir
    53. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Seu comentário fere as regras da política de comentários (as regras estão na barra lateral direita). Por favor observe o uso de palavrões e palavras de baixo calão. Segue seu comentário editado:

        Excluir

      2. "A verdade absoluta sobre o Fina: Broxa sim, o p** fica caído, o tesão vai embora e você fica parecendo aqueles gatos castrados que ficam jogados no canto da sala sem serventia alguma.
        O tal do medicamento chamado finasterida é o Ó do borogodó!
        Broxa, diminui o tamanho do p**, dói o saco, dá taquicardia, cansaço (fadiga), falta de ar...
        No meu caso quero mais é que ****** mesmo, sou homossexual passivo então só preciso do **** pra m****, mas se fosse hetero jamais na minha vida tomaria uma porcaria dessas.
        E digo mais hein: esses malandros que dizem que tomam esse medicamento há anos podem saber que são todos chifrudos porque se a mulher quiser dar uma f*** de acordo mesmo não vai com vocês que elas vão dar porque o p** diminui e fica a meio mastro.
        Recado: Não tome esse medicamento se você for heterossexual... ********************************************* Aliás a cabeleira funciona justamente nesse momento quando eu a jogo pra trás enquanto ****************, mas se o cara for ********** mesmo pode esquecer porque se tomar fina vai levar chifre a todo momento.
        Tomou fina pode ter certeza de que a sua mina vai ********************* "

        Excluir
    54. Este Blog trouxe as respostas que eu já vinha procurando a muitos anos, vejam bem,
      Por volta de 2005 me encontrei em um estado depressivo, não tinha animo pra nada e a libido estava super reduzida. Demorou um pouco quando uma coisa me chamou a atenção, em questão de um dois meses aquelas ereções matutinas que tanto me incomodavam na hora de urinar haviam acabado. Diante disto marquei uma consulta com um urologista, que me pediu exames hormonais (fundamentalmente testosteronas). Quando saiu o resultado vimos que minha testosterona estava ABAIXO do valor mínimo. Ele então diagnosticou como um fator comum e que estaria relacionado a idade, ao psicológico ou ao organismo. Não aceitei o diagnostico, pois a mudança havia sido muito drástica e o histórico familiar dos homens da família era de extrema virilidade. Ele me prescreveu Durateston (uma ampola a cada 20 dias), tomei as três primeiras e senti uma melhora de uns 20%. Mas, desisti de ficar neste tratamento para não tornar meu organismo dependente de reposição hormonal, mesmo porque tinha há época 37 anos e, como já mencionei a situação havia ocorrido muito repentinamente. Numa nova consulta ele me prescreveu Viagra, também não aceitei o uso, pois eu era muito viril e pela mesma razão da reposição hormonal não queria viciar o organismo. C O N T I N U A ...

      ResponderExcluir
    55. CONTINUACAO

      Graças a Deus procurei uma endocrinologista pra resolver um outro problema referente ao excesso de sudorese (este problema me incomodava desde a infância, portanto não o ligo diretamente a finasterida, apesar de que, aparentemente ela havia aumentado um pouco). Expliquei para a Dra. A situação dos baixos índices hormonais. Ela então me passou exame de raio x da hipófise e outros hormonais entre eles o de DHEA. Com o resultado vimos que o DHEA (que atua na produção da testosterona) estava baixissismo também. Para tratamento ela me prescreveu o uso do suplemento DHEA de 50 mg (vendido em lojas de suplementos alimentares para musculação). Comecei a tomar (uma cápsula por dia) e em menos de 30 dias já senti uma perceptível melhora (uns 50 %, lembrem que com a reposição hormonal foi de apenas uns 20%), inclusive com ereções matinais (não como antes, mas já era uma recuperação. Tomei por cerca de dois meses e depois diminui para um comprimido semanal e, por fim, tenho sempre um frasco em caso e quando percebo uma baixa na libido volto a tomar por uns três dias, depois dia sim dia não e sinto um restabelecimento, quando então suspendo novamente (ou seja, uso como um SOS).
      Sempre faço exames semestralmente para ir acompanhado, apesar da testosterona atingir índices satisfatórios, o DHEA melhorou mais ainda permanecia um pouco acima do valor mínimo (era abaixo), nunca me dei por satisfeito, pois sabia que algo estava errado, todavia o não diagnóstico por parte dos médicos me incomodava. Há cerca de dois anos, pesquisando sobre hormônios vi que o DHT tinha haver com hormônios, então o acrescentei a lista dos exames feitos periodicamente, também acrescentando o S-DHEA (que é diferente do DHEA). Para minha surpresa o DHT deu um pouco abaixo do mínimo e o S-DHEA deu BAIXISSIMO (a metade do mínimo)!
      Informo que sempre pratiquei atividade física, em especial musculação (normal, nada de grande performance ou visando grandes hipertrofias), por obvio as desistências de ida a academia se tornaram freqüentes.

      ResponderExcluir
    56. PARTE FINAL,
      Lendo este artigo as cortinas se abriram, pois de imediato lembrei que os primeiros problemas notados ocorreram EXATAMENTE em dois meses apos o tratamento com a finasterida (acompanhado por um dermatologista).
      Agora, vou imprimir este artigo e,quando for levar o resultado do exame para meu medico ja irei informa-lo da situacao da finasterida, talvez ele ate ja saiba destes efeitos, o problema e que nunca havia falado a ele (ou aos outros medicos) que fiz ta tratamento para queda de cabelos a base de finasterida.
      Grato.

      ResponderExcluir
    57. Em tempo, faltou esta parte do meu comentario e achei importante acrescenta-la

      Agora com 45 anos vi que os colesterol estava um pouco alterado e numa ecografia de fígado deu um pouco de gordura. Voltei a pratica de atividade física e me dediquei a uma dieta firme em uma alimentação saudável a base de verduras, eliminei gordura e frituras, diminui radicalmente leite (passei a tomar apenas do desnatado) e também reduzi (quase eliminei) o café (as vezes tomo o solúvel descafeinado). Já neste ritmo por três meses, chegou a hora de fazer o check up dos exames de hormonais, apesar da libido estar baixa, acreditei que os níveis estariam dentro de uma certa normalidade. Para minha surpresa houve pouquíssima diferença no colesterol (haja vista a mudança radical de rotina física e alimentar). As testosteronas (livre, total, bio disponível) estavam num patamar satisfatório (uma vez que estavam acima do mínimo). Globulina transportadora de hormônios também deu normal. Já o DHT deu abaixo do mínimo e o S-Dhea novamente muito abaixo do mínimo.
      Um exame que dava abaixo do mínimo e foi restabelecido foi a vitamina D, com pouco tempo usando a vitima especifica passou a atingir índices normais.
      Um outro resultado que sempre da alterado e o de Ferro (sempre acima do valor referencia normal para minha idade.
      Finalizando, eis então a razão da minha satisfação em ter encontrado este post, afinal ele trouxe respostas satisfatórias a uma questão ate então sem explicações. E revendo o histórico fica nítida a relação com o uso e final do uso da finasterida com o inicio repentino dos problemas.

      ResponderExcluir
    58. Bom dia, tenho 36anos e tomei fina por 1ano na casa dos 20anos de idade. O único efeito colateral que a fina me deu foi de diminuição do volume ejaculado. Como sempre tive receio de ter problemas sexuais preferi deixar a calvície aumentar e parar com o medicamento... Bom, gostaria de uma opinião em relação ao estresse, pois após 3anos de intensa carga de pressão no trabalho estou com problemas psicológicos como o pânico constante. Será que o estresse tem um efeito muito mais devastador que a fina? Meus exames de testo deram 270, quase no limite inferior... DHT 11 abaixo do limite inferior... A depressão causa uma diminuição na testo ou a diminuição na testo causa depressão? abs a todos. Conselho de amigo: Não tomem fina, não façam reposição hormonal antes de consultar uns 4médicos top... Mexer com hormônios é extremamente perigoso. Acho que a ciência ainda não tem a capacidade de entender o funcionamento do corpo humano

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Bom dia,
        Minha opinião sincera é que a finasterida prejudicou suas taxas hormonais, mesmo tendo sido há tanto tempo, você ainda sente as consequências. Depressão não causa diminuição na testosterona. No máximo pode diminuir marginalmente a taxa, mas uma queda tão grande (de acordo com sua idade) só pode acontecer por uso de anabolizantes, uso de finasterida, ou por um problema nos testículos ou região da hipófise. Mas um nível mais baixo de testosterona é um facilitador para o desenvolvimento de depressão.
        Concordo com você quando diz que reposição hormonal é algo muito delicado. Acho que o melhor caminho para quem está com taxa de testosterona baixa, devido ao uso de finasterida é tentar remédios como o Clomid (com orientação médica). Esse remédio estimula a região da hipófise e costuma funcionar para reestabelecer as taxas de testosterona em níveis mais altos nos homens que usaram fina. Foi desenvolvido inicialmente para tratar ex-halterofilistas que usaram hormônios em excesso. Porém, esse tratamento não melhora os problemas sexuais que tenham sido causados pelo remédio.

        Excluir
      2. Boa noite.
        Com muito pesar que concordo que esta Finasterida é mesmo péssima. Segurou um pouco os cabelos, mas trouxe consequencias devastadoras para mim. Tomei o fina por 7 anos, estou sem tomar faz 1 ano, porém ainda sinto dificuldades de ereção muitas vezes, nao tenho ereções matinais, volume ejaculado muito pequeno e aquoso. Estou com acúmulo de gordura abdominal e dificuldade para perder peso. Estou sentindo muita tristeza, desmotivado para viver.........acho que são sintomas de depressão. Fiz exames de rotina e minha testosterona está em 190 ng/dl. Muito baixa mesmo, se pensar que tenho ainda 36 anos. Não sei o que fazer, quem devo procurar. Passei em um médico , que não é endócrino , e ele me receitou apenas um anti-depressivo. Gostaria que alguém me indicasse um médico endócrino confiável em SP, de preferencia da Zona norte ou centro. Tenho dificuldades para dormir, insonia, irritabilidade, tristeza constante, muitas vezes durante o ato sexual perco a ereção. Sou mais uma vitima da Finasterida. Será q estes efeitos sao reversíveis? Preciso de ajuda.

        Excluir
      3. 1) Então para este caso, o stress do trabalho dele ajudou a despertar os efeitos da finasterida, mesmo após anos?

        2) A longo prazo quais são os exemplos positivos e negativos que você possui Moderador? Tipo, homens que depois de anos voltaram ao normal e outros que somente fica normal se seguir o como tratar?

        3) Este caso começa a nos preocupar, aos homens que não tiveram nada e já usaram a finasterida.

        Excluir
      4. 1) Sim. A finasterida causa alterações bioquímicas no corpo, e uma dessas alterações é a redução de substâncias que ajudam a acalmar o sistema nervoso central. O homem fica então menos resistente a situações de estresse e ansiedade. Ao parar a finasterida o remédio já tinha causado essas alterações nele, mas estavam de forma latente. O período de intenso estresse no trabalho foi o gatilho necessário para favorecer o aparecimento dos sintomas.
        2) Basicamente existem quatro tipos de caso: Os que voltam ao normal em poucos meses, os que levam um tempo maior para voltar ao normal, mas se recuperam totalmente, os que tem uma melhora parcial (seguindo o como tratar ou não) e os que tem pouca melhora mesmo após muitos anos. É impossível prever quem vai melhorar e quem não vai.

        Excluir
    59. Ao anônimo de 11 de fevereiro 21:31:

      Alguns passos que você deve seguir:
      1) Leia a página "como tratar" com calma
      2) Faça os testes hormonais
      3) Inicie imediatamente uma rotina leve de exercícios aeróbicos
      4) Procure ter uma alimentação o mais natural possível (sem conservantes, corantes, aditivos, etc). Isso alivia uma série de sintomas.
      5) Pense positivo e tenha paciência. O primeiro ano é o pior nos casos de pós finasterida. Mas a grande maioria relata uma melhora após o primeiro ano (mesmo que não seja a melhora total).
      6) Com relação à parte sexual, tenha paciência também. Existem inúmeros casos que o homem ficou sem ereção depois de um tempo de parar a finasterida e depois conseguiu recuperar a ereção. O exercício físico e alimentação natural vão ajudar seu corpo a se recuperar.


      ResponderExcluir
    60. Galera, usando finasterida ou nao, uma coisa é importante e essencial: FAÇAM EXERCICIOS!! Exercicios pesados, musculacao pesada, crossfit, corrida de explosao, bike, lutas. É comprovado que agachamento pesado estimula a producao de testosterona. E manter um corpo seco de gordura só trará benefícios a nao-feminilizacao causada pelo nosso amigo hormonio feminino.

      Tomo finasterida há 2 anos. Parei por 3 meses, tive uma queda de cabelo violenta, voltei a tomar. Não tive nenhum colateral perceptível.

      ResponderExcluir
    61. Pessoal, tomo finasterida de 1mg ha exatos 3 anos e 10 meses. Tenho muita incerteza em relação ao meu real estado sexual, pois namoro a mesma mulher ha uns 3 anos e meio, e observo já faz um tempo (1 ano), que a libido, o "apetite sexual" diminuiu bastante em relação ao inicio do namoro por exemplo... É exatamente por isso que tenho dúvidas, pois ao mesmo tempo que pode ser um efeito colateral da finasterida, pode ser também um problema psicológico, pois tenho andado muito estressado, com muito trabalho e rotina pesada, sem dormir direito, sem comer direito e sem fazer atividade física ha uns 4 anos... Ereção eu tenho normal, principalmente quando vou me masturbar, costuma ser mais intensa inclusive... Quando assisto vídeos eróticos, quando tenho lembranças de ex-namoradas sensuais, fico excitado sim... Mas então pergunto: o problema é no meu relacionamento? Pois amo muito minha namorada e nós nos damos muito bem, apesar de não termos conversado a respeito desse assunto (o que é errado compreendo)... Nós passamos a maior parte da semana juntos , dormimos juntos, e convivemos as alegrias e tristezas com problemas um do outro, também juntos... Voltando ao sexo, a sensibilidade peniana também me parece estar normal... Apenas o apetite sexual, a libido que desconfio ter diminuído nesses 2 últimos anos, em 2013 principalmente. Quando terminamos de transar, as vezes tenho aquela sensação: TAREFA CUMPIDA. Fico preocupado pois sempre fui tarado! E atualmente tenho relação com a minha namorada com intervalos muito grandes, porém a ereção 90% vezes é normal; apenas como observação, já tomei até viagra por conta desse meu abalo psicológico... Hoje resolvi ler sobre finasterida e confesso estar apavorado!!! Conversei com a minha namorada a respeito, pois como eu disse, eu realmente amo ela demais!!! Estou na dúvida se paro de tomar ou não, pois estou morrendo de medo em desenvolver a síndrome pós finasterida e ter os graves efeitos colaterais... Tenho mais medo ainda, de ter efeitos "irreversíveis".... Peço por favor, uma orientação ou ajuda, se procuro urologista ou endocrinologista, etc... Estou sem chão, completamente perdido e precisando mesmo de ajuda!!! Aguardo resposta, obrigado. Rodrigo Turry - Cascavel/PR

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Rodrigo,

        Em primeiro lugar, quero lhe pedir para não ficar assustado e nem ansioso. O fato da finasterida causar efeitos colaterais em uma parcela dos homens não significa que é assim com a maioria e também não significa que todos que desenvolverem efeitos colaterais terão efeitos irreversíveis. Como meio de informação, temos que publicar dados sobre todos os casos. Mas existem muitos e muitos homens que param de tomar a finasterida e os eventuais efeitos colaterais desaparecem por completo. Se você resolver parar, em alguns foruns sobre calvicie no exterior, existe um debate se a descontinuação do remédio deve ser gradual. Dessa forma, segundo alguns homens defendem, seria possível minimizar o risco de desenvolver colaterais durante a retirada do remédio. Não há pesquisas a respeito. Eu pessoalmente já recebi relatos de sucesso de homens que pararam abruptamente ou gradualmente a finasterida. Os que pararam gradualmente, foram espaçando as doses, até parar completamente.
        Que há um efeito sobre a libido devido ao uso de finasterida, isso não há dúvidas. Converse com sua namorada se o benefício de conservar os cabelos compensa o sacrifício. Mais uma vez, não fique assustado, em muitos homens que param de tomar, o que acontece é o desaparecimento dos efeitos colaterais. Não fique achando que com você será diferente. Precisando, pode voltar a escrever. Um abraço

        Excluir
    62. Olá,
      Sobre os pacientes que foram tratados com testosterona em gel (convertida em DHT no contato com a pele) e não tiveram melhora, gostaria de perguntar o seguinte:
      1) Você já ouviu falar de algum caso de sucesso com uso do Proviron (mesterolona), que é o próprio DHT já convertido?
      2) O que você pensa sobre a Dexametasona, o Gaba Plus e a Bupropiona nos casos de baixa libido e anorgasmia decorrentes do uso da finasterida?
      Grato.

      ResponderExcluir
    63. Quem toma pill food pode usar a pomada crevagin ao mesmo tempo?

      ResponderExcluir
    64. Olá, parabéns por esse blog, é muito esclarecedor. Eu acho que estou tendo efeitos colaterais da finasterida relacionados à desempenho sexual. Qual médico devo procurar? Endócrino, urologista ou clinico geral?
      obrigado

      ResponderExcluir
    65. Anônimo
      Sr . moderador , boa noite.
      Tenho 60 anos de idade e sofro HBP. (prostata aumentada) 50 gramas. Nunca usei o finasterida mas já uso o saw palmeto e o pygeun africanaun ha 2 anos sem sucesso. Voce teria outra forma de tratamento que pudesse me orientar ou qualquer outra forma de tratamento para estabelizar o seu crescimento de forma segura. Certo da sua atenção desde já o meu agradecimento.

      ResponderExcluir
    66. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi,
        Realmente para quem está passando por HPB a reflexão sobre usar a finasterida ou não é outra. O beneficio é mais justificável em vista do risco que se corre. Mesmo assim, no meu ponto de vista, eu tentaria outras alternativas antes e deixaria a finasterida como última opção, como forma de evitar uma cirurgia. Essa é uma opinião pessoal.
        Com relação ao que você expõe sobre os hormônios, eu tentei expor no texto e nas respostas que o DHT não é um inimigo do homem, pelo contrário. Ele mantém a próstata saudável. Portanto é errado estigmatizá-lo como inimigo da próstata. O próprio estradiol traz diversos benefícios ao homem. O que eu quis dizer é que com relação a casos de câncer de próstata, já existem estudos levantando suspeita que o aumento de estrógeno teria mais influência que um aumento de DHT. Com relação ao crescimento da próstata, ele ocorre em tanto em tecidos que sofrem influência do DHT quanto em tecidos que tem influência do estrógeno. Mas os hormônios por si só não são os causadores da HPB. Vou citar como exemplo um estudo que foi feito entre a população rural e urbana na China. Os homens idosos que viviam na zona urbana e tinham uma alimentação ao estilo ocidental apresentaram um índice de HPB bastante alto. Os homens que viviam na região rural e ainda mantinham os hábitos alimentares orientais, o estilo de vida rural (além de terem menos contato com substâncias químicas e poluíção) tinham um índice muito baixo de hiperplasia de próstata e os que apresentavam o quadro, tinham sintomas leves. Vale salientar o seguinte: Todos na mesma faixa etária, tanto os urbanos quanto os rurais, portanto todos tinham hormônios DHT e E2 mais elevados que homens jovens. Então, existem muitos fatores que levam ao crescimento das células da próstata e não podemos culpar unicamente uma questão hormonal.
        A questão de tratar HPB com inibidores de aromatase, provavelmente não funcionaria. Já foram feitos estudos de supressão de estrógeno em cães e não funcionou como tratamento de HPB. O uso de finasterida funciona no HPB porque a grande maioria das células da próstata sofre influência do DHT. Quando há a inibição sistêmica do hormônio, há a morte de uma parte dessas células e isso causa um encolhimento da próstata.
        No comentario abaixo vou transcrever um guia de um site inglês de quais são suas alternativas no tratamento de HPB.

        Excluir
      2. Há algumas opções:
        1. Monitorar sem tratamento (Watchful Waiting)
        2. Suplementos e tratamentos naturais
        3. Remédios alpha bloqueadores
        4. Remédios inibidores de 5 alpha reductase
        5. Cirurgia

        1. Monitorar sem tratamento (Watchful Waiting)
        Se os sintomas são leves a moderados pode-se adotar essa postura e fazer uma revisão anual com o médico. Se os sintomas são leves, então esta pode ser a melhor opção. Deve-se avaliar com o médico se o seu caso pode ser tratado assim. Existem formas de aliviar os sintomas e medidas para prevenir os sintomas.

        Medidas gerais

        Tente prever os momentos em que a freqüência urinária e urgência são maiores, e nesses momentos reduza a quantidade de líquido que você bebe. Por exemplo, quando você sair, não beba muito por 2-3 horas antes. No entanto, você não deve reduzir a quantidade total de líquido para menos de 1,5 litros por dia.
        Depois de ter acabado de urinar, volte para o banheiro novamente depois de alguns minutos para tentar urinar um pouco mais. (Isso é chamado dupla micção.) O objetivo é garantir que a bexiga é esvaziada completamente.
        Considere reduzir ou parar de ingerir a cafeína (comumente encontrada no chá, café e coca-cola) e álcool. Estes podem piorar os sintomas de freqüência, urgência e urina noturna.
        Se você é um fumante, parar de fumar pode melhorar significativamente os seus sintomas, a nicotina irrita a bexiga.

        Medicamentos
        A decisão de tratar com medicamentos geralmente depende da quantidade de incomodo que os sintomas estão causando. Existem dois grupos de medicamentos que podem ajudar: alfa-bloqueadores e inibidores da 5-alfa redutase. Medicamentos não curam o problema, nem costumam fazer os sintomas sumir completamente. Entretanto, os sintomas muitas vezes aliviam muito se você tomar um medicamento.

        Alfa-bloqueadores
        Estes medicamentos funcionam através do relaxamento do músculo liso da próstata e do colo da bexiga. Isto pode melhorar o fluxo de urina. Existem vários tipos e marcas de alfa-bloqueadores diferentes, que incluem: prazosina , indoramina , tamsulosina , alfuzosina , doxazosina e terazosina . Não há nenhuma diferença real entre a eficácia destes medicamentos, mas alguns tendem a causar efeitos colaterais mais frequentemente do que outros. Na maioria dos casos, os sintomas de HPB melhoram com a tomada de um alfa-bloqueador. No entanto, o grau de melhora varia de pessoa para pessoa. Alguns melhoram dentro de alguns dias, mas o efeito completo pode demorar até seis semanas.
        Efeitos colaterais:
        Embora os efeitos colaterais são raros, ocorrem em algumas pessoas. Os efeitos colaterais mais comuns são ligeira sonolência, dores de cabeça e tonturas. Há muitas reclamações em sites de depoimentos com relação a esses efeitos:
        http://www.patient.co.uk/forums/discuss/browse/doxazosin-2703
        Continua abaixo...

        Excluir
      3. Suplementos e tratamentos naturais
        Existem poucas alternativas nessa área e com pouca evidência científica. A maioria dos suplementos que são usados no tratamento de HPB não foi suficientemente testada para esse fim e tanto a eficácia quanto o risco a longo prazo não são totalmente conhecidos. Os mais usados são:
        - Saw Palmetto (também um inibidor de de 5 alpha reductase e com efeitos colaterais parecidos com a finasterida. Mesmo risco da finasterida)
        - Stinging nettle (planta semelhante à urtiga). É usada na europa, mas existem poucos estudos sobre o riscos e eficácia

        Medidas naturais de prevenção
        Evitar o uso de medicamentos como anti histaminicos, sprays nasais e descongestionantes, e medicamentos de alergia. Eles pioram os sintomas de HPB. Alguns antidepressivos e alguns remédios contra dor podem piorar os sintomas também.

        Medicamentos inibidores de 5 alpha reductase:
        Finasterida e Dutasterida
        Estes trabalham bloqueando a conversão do hormônio testosterona em dihidrotestosterona na próstata. Estes medicamentos têm se mostrado úteis em estudos para melhorar os sintomas da próstata, diminuir o risco de complicações e também reduzir a necessidade de cirurgia.

        Fonte: www.patient.co.uk

        Nota - É preciso ponderar um fato também. Existem muitos homens que tomam finasterida por muitos anos, sem terem problemas. A grande dificuldade desse medicamento é que não há como prever quem está pre disposto a ter esses efeitos mais sérios e quem não está. No meu ponto de vista, se seu caso for leve, você deve começar realmente pela monitoria sem tratamento com revisão anual com o médico. Mas se no futuro for preciso usar a finasterida, não a descarte totalmente pelo que você leu aqui no site. Você pode fazer parte do grupo que não tem grandes efeitos colaterais e o medicamento é realmente útil no tratamento de HPB.

        Um abraço
        Moderador

        Excluir
      4. Terei q fazer mesmo o que vc sugeriu, no inicio, enquanto for possivel, apenas acompanhar e no futuro ir usando as alternativas que existem à medida que os sintomas forem piorando.
        Agradeço muito pela resposta tão completa e pela preocupação em sugerir possibilidades de soluções para o meu problema.

        Excluir
    67. tomei finasteride por alguns anos mas parei estava tendo muita dor nas grandulas do saco não sei o porque mas so parava depois que tinha relação,agora eu nqao tomo mais ,,porem tentei engravidar minha namorada e não estava conseguindo porem sempre tive níveis normais de esperma, mas depois de muita pesquisa descobri que a fina afetou de algum modo minha ejaculação então tive de tomar vitaminas para conseguir engravidar minha namorada conseguimos ter uma linda menina ,,porem minha ejaculação e demasiadamente muito pouca os efeitos da finasteride não foram reversíveis no meu caso para ter um pouco de satisfação na ora de ter relação com minha namorada devido o pouco esperma que tem saído eu tenho feito uso de vitaminas ,elas conseguem um pouco de resultado , esse preju que tenho hoje e por causa da finasteride , para queda de cabelo hoje tenho usado outros tipos de medicamentos,mas não esou deixando de ficar careca

      ResponderExcluir
    68. Tudooooo psicológico! Tomo finas a 9 anos e nunca tive problemas. O problema é que os "tios" querem ter a mesma performance sexual de dez anos atras, idade que começaram a usar o finas!

      ResponderExcluir
    69. Parabens Sr, Moderador.
      Esse blog e exelente, um forte abraço

      ResponderExcluir
    70. Moderador, acho prudente você moderar, mesmo que a cada três meses, etc... Pois comentários como estes da postagem acima, podem comprometer o seu ótimo trabalho. Muito de nós aqui, mostramos pra alguns médicos este site como fonte. Caso as mensagens assim se tornem comum, o seu trabalho poderá ficar comprometido.

      Obrigado.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É, infelizmente não vai dar certo deixar os comentários com publicação imediata. De agora em diante terão que ser aprovados antes, mesmo que demorem a ser publicados. Obrigado!

        Excluir
    71. Olá. Minha médica me receitou finasterida 5mg, uso continuo, mandei manipular, tomei dois dias e encontrei este blog. Estou assustado, ainda mais que a dosagem da minha é 5mg. É pior ainda? Minha Barba já é falha, vou ficar sem tbem? Obrigado

      ResponderExcluir