Pesquisas

"Níveis de neuro esteróides ativos estão modificados no fluído cérebro-espinhal e plasma em pacientes pós Finasterida que apresentam efeitos sexuais persistentes e depressão/ansiedade."
Roberto Cosimo Melcangi, PhD, 
Donatella Caruso, PhD, 
Federico Abbiati, PhD Student, 
Silvia Giatti, PhD, 
Donato Calabrese, PhD Student, 
Fabrizio Piazza, PhD,† and Guido Cavaletti, MD†‡ 
Neuroactive Steroid Levels are Modified in Cerebrospinal Fluidand Plasma of Post-Finasteride Patients Showing PersistentSexual Side Effects and Anxious/Depressive Symptomatology 
The Journal of Sexual Medicine

"Sintomas de depressão e pensamentos suicidas em ex-usuários de finasterida que apresentam efeitos colaterais sexuais persistentes."  
Michael S. Irwig, MDDepressive Symptoms and Suicidal Thoughts Among Former Users of Finasteride With Persistent Sexual Side EffectsJournal of Clinical Psychiatry, 2012 DOI: 10.4088/JCP.12m07887
"...de acordo com o score total do BDI-II, a maioria dos ex-usuários de Finasterida do estudo exibiu algum grau de sintomas de depressão: 11% teve sintomas leves, 28% teve sintomas moderados e 36% tiveram sintomas severos. Além disso, 44% declararam ter pensamentos suicidas. No grupo de controle (placebo), 10% tiveram sintomas leves de depressão, sem casos de depressão moderada ou severa. E 3% declararam pensamentos suicidas."               http://www.sciencedaily.com/releases/2012/08/120807101330.htm



"Efeitos colaterais da terapia de inibidores de 5 alpha reductase: Libido reduzida e disfunção erétil e depressão em grupo de pacientes."
Traish AM, Hassani J, Guay AT, Zitzmann M, and Hansen M.
J Sex Med 2011;8:872–844.
Pesquisa publicada em Dezembro de 2010 no The Journal of Sexual Medicine, a mais importante publicação científica sobre saúde sexual.
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1743-6109.2010.02157.x/abstract
Estudo publicado por:
Abdulmaged M. Traish PhD (PHD em medicina e professor de bioquímica e Urologia da Universidade de Medicina de Boston);
Dr. Andre T. Guay MD, (Professor Clínico de Endocrinologia, Universidade de Harvard, Boston, MA, USA e diretor do Centro de disfunção sexual Lahey Clinic Northshore, Peabody, MA);
Dr. Michael Zitzmann D, PhD (PHD em medicina, Instituto de medicina reprodutiva de Munique, Alemanha)
e Dr. John Hassani MA.
Michael L. Hansen MD


"Finasterida: Efeitos sexuais persistentes em grupo de indivíduos."
Irwig MS and Kolukula S
J Sex Med 2011;8:1747–1753.
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1743-6109.2011.02255.x/abstract



Publicado pelo Dr. Michael S. Irwig, Universidade George Washington, EUA.
A pesquisa avaliou 71 homens entre 21 e 46 anos que se queixavam de efeitos sexuais que não melhoraram mesmo após o fim do tratamento com Finasterida. Segundo os autores do trabalho, publicado no "Journal of Sexual Medicine", os efeitos colaterais persistiram por 40 meses após a interrupção do tratamento, em média, da data de encerramento do tratamento até a entrevista. Foram observados impotência e perda da libido até seis anos após o uso, em um quinto dos pesquisados. Matéria sobre esse estudo publicada na Folha de São Paulo:
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/898850-estudo-diz-que-droga-para-calvos-pode-causar-impotencia-prolongada.shtml


"A new look at the 5alpha reductase inhibitor Finasteride" (2006):
CNS Drug Rev. 2006 Spring;12(1):53-76. 
http://www.propeciahelp.com/forum/viewtopic.php?f=8&t=202
"...o mecanismo no qual a finasterida pode alterar aspectos do comportamento sexual humano ainda não é conhecido"

"Inibidores de 5alpha reductase e disfunção erétil: a conexão" (estudo de 2008):
Erdemir F, Harbin A, Hellstrom WJ.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/entrez?cmd=Retrieve&db=PubMed&list_uids=19090946
"A conexão entre inibidores de 5 alpha reductase e disfunção sexual está em revisão pela ciência. Apesar de teorias terem sido propostas, pouco se sabe sobre os mecanismos exatos por trás da disfunção sexual causada por inibidores de 5 alpha reductase"

Depressão induzida por Finasterida:
No estudo, num grupo controlado de 128 homens, com a dose diária de 1mg por dia,  houve aumento claro e significativo de depressão, verificado por BDI e HADS, nos pacientes que tomaram Finasterida.
Rahimi-Ardabili B, Pourandarjani R, Habibollahi P, Mualeki A (2006).
"Finasteride induced depression: a prospective study"
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17026771
Método BDI de diagnóstico de depressão: http://en.wikipedia.org/wiki/Beck_Depression_Inventory
Escala HADS de medição de níveis de ansiedade e depressão: http://en.wikipedia.org/wiki/Hospital_Anxiety_and_Depression_Scale

Finasterida aumenta robustamente ansiedade e depressão em estudo em animais:
Römer B, Gass P (December 2010). "Finasteride-induced depression: new insights into possible pathomechanisms". Journal of Cosmetic Dermatology
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21122055

Depressão associada ao uso de Finasterida
Nesse estudo, em dose de 1mg ao dia, a Finasterida induziu um quadro de depressão de moderada a severa em 19 dos 23 participantes, ou 83%, incluindo notadamente, todas as participantes do sexo feminino. Houve ainda coexistência de disturbios de ansiedade e depressão no mesmo paciente em alguns casos. Estudo realizado na Universidade de Milão:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12433001?dopt=Abstract


 "Finasterida e esteróides neuro ativos."
O estudo concluiu que houve drástica redução de esteróides neuro ativos após um período de 4 meses, com grupos controlados que utilizaram Finasterida nas doses de 1mg e 5 mg. Destacamos o nível mais baixo de Alopregnanolona (-303.1%) do grupo que tomou Finasterida, em comparação ao grupo placebo.

"Finasteride and Neuroactive Steroids."
Publicado no Prague Medical Report em 2009 (Vol. 110)


Estudo indica que o remédio Finasterida inibe a conversâo de hormônios em neuroesteróides no cérebro que possuem efeitos antidepressivos, ansiolíticos e anticonvulsivos.
Entre eles Alopregnanolona e Tetrahydrodeoxycorticosterona. Essas substâncias também são responsáveis pela regulação de GABA no cerébro (também com efeito calmante).
"Uma nova visão sobre o Finasterida", Departamento de pesquisa de veteranos, Portland, USA.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16834758?dopt=Abstract
Arquivo completo:
 http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1527-3458.2006.00053.x/abstract;jsessionid=F1139A99038A6DE16914C49AE7AB9400.d03t03

Infertilidade masculina associada à Finasterida.
Estudo da unidade de reprodução humana do Hospital Albert Einstein, São Paulo - SP:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0041-87812004000400009&tlng=es&lng=en&nrm=iso

Links de diversos estudos associando o uso de Finasterida à infertilidade, redução na motilidade e falhas na espermatogênese:
http://www.propeciahelp.com/forum/viewtopic.php?f=8&t=245

Estudo com evidência fotográfica de que o encolhimento da prostata causado pela Finasterida é através de morte celular (apoptose).
Universidade Dalhousie, Halifax, Canadá:
http://jcem.endojournals.org/content/81/2/814.abstract

Estudo comprova que Finasterida altera níveis de Testosterona, DHT, Hormonio luteinizante, Hormonio foliculo estimulante.
Uroclínica do ministério da saúde, Ankara, Turquia:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9589555?dopt=Abstract
(Vale lembrar que a Merck afirma que o Finasterida nao causa mudança nos niveis de LH ou FSH)

Finasterida altera níveis de colesterol após 6 meses de tratamento.
Universidade de Parma, Italia:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/entrez?cmd=Retrieve&db=PubMed&list_uids=10996351&dopt=Citation

Potencial de castração química relacionado à Finasterida.
Gráfico da Agência Americana de Proteção Ambiental EPA:
http://www.epa.gov/comptox/bosc_review/2006/files/posters/17_Barton.pdf

Links de diversos estudos sobre a Finasterida, tanto em dose de 1mg quanto 5mg:
http://www.propeciahelp.com/forum/viewforum.php?f=8&sid=511e2201fa63bd8c5ee8ad81f4ca7e4b




Termos de uso do site:


- O blog  riscosdofinasterida.blogspot.com.br tem como objetivo divulgar as experiências dos usuários e ex-usuários do remédio, além de pesquisas e notícias relacionadas ao tema. Também é objetivo do site divulgar as medidas que os usuários do site PropeciaHelp.com tem utilizado para melhorar dos efeitos colaterais persistentes causados pelo uso de finasterida 1mg. Os remédios e suplementos eventualmente mencionados nas matérias, notícias e comentários estão descritos com o objetivo de informar. Ao visitar o site, você entende que a descrição desses tratamentos, suplementos e remédios não é uma indicação de uso e a decisão de usar qualquer remédio ou suplemento é de sua inteira responsabilidade (visitante do site) e deve ser feita em conjunto com um médico. 
As informações, ideias, opiniões publicadas em riscosdofinasterida.blogspot.com.br não constituem um conselho médico profissional e não substituem o acompanhamento médico.
- O visitante está informado que deve procurar um médico a respeito dos temas discutidos nesse site, e qualquer consequência de não ter um acompanhamento médico é de sua inteira responsabilidade.
Ao acessar riscosdofinasterida.blogspot.com.br, você concorda que seguir qualquer informação adquirida através do blog, seja por uma matéria, notícia, opinião do moderador ou comentário de outro visitante é uma decisão somente sua, sob sua responsabilidade e risco.
- Ao visitar o blog riscosdofinasterida.blogspot.com.br, você concorda com os termos de uso do site. Se você não concorda com os termos de uso, por favor não visite o blog.

16 comentários:

  1. Muito bom este blog! Bem elucidativo e bem elaborado!

    ResponderExcluir
  2. moderador que saber uma coisa,eu tenho 19 nos e vejo que começou aquelas entradas,fui ao dermatologista e me receitou minoxidil 5% e biotina 5 mg,ja estou nesse tratamento a 4 meses e realmente funciona,mas fiquei sabendo da finasterida,so que a vi varias relatos aqui neste blog e em outros, dizendo que com algumas pessoas nao tiveram a perda da libido e que outras tiveram.Eu realmente fico com medo de usar,pois tem muita gente aqui no seu blog que perdeu a função eretil alem de ter diminuido o tamanho do penis e do testiculo,e isso para qualquer homem é muito desestimulante ,queria saber se o efeito colateral e de pessoa por pessoa ,pq gostaria muito de tomar mas fico com muito medo .OBS:a biotina é uma vitamina que previne calvice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz,
      Não há como saber quem tem propensão a desenvolver esses efeitos persistentes ou não. É literalmente na sorte... ou azar. O que eu posso dizer pra você é que o risco é real, e todos esses homens que você leu o relato fariam qualquer coisa para voltar no tempo e estar na situação que você está hoje... nunca ter tomado Finasterida e nunca tomar.

      Excluir
    2. Muito Obrigado pela sugestão. Eu estou tomando ,como falei ,outros medicamentos meios para não usar a finasterida, como a biotina e li alguns artigos sobre o pantogar e diz que nao impede a queda ,mas fortifica o cabelo,quando conversei com meu medico ele falou que eu poderia fazer o tratamento da finasterida por um ano, apos o uso,ficar variando entre 2 a 3 meses e voltar,nao sei se essa "parada" é proposital pelo fato de ver se a libido volta ou algo do tipo,sei que estou no começo da calvice,mas queria ficar careca so mais la para frente. Queria fazer mais uma pergunta: A finasterida manipulada tambem pode conter risco como a industrializada?

      Excluir
    3. Sim, o mesmo risco, é a mesma substância.

      Excluir
  3. Afinal, finasterida aumenta ou diminui a Testosterona??

    Li em alguns lugares que aumenta (ao menos no início do tratamento) e em outros que diminui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode aumentar em até 15% nos primeiros meses. O problema é que daí em diante o corpo pode interpretar que a produção de testosterona está muito alta, e a partir daí diminuir a produção de testosterona. Então, pode aumentar num primeiro momento e depois pode diminuir bastante. O quanto pode diminuir varia de pessoa para pessoa.

      Excluir
  4. Sato Finasteride Study Points to Long-term Safety, Efficacy in Use of Propecia

    Led by Dr. A. Sato, a Japanese team of medical researchers published the largest finasteride study ever performed, “Evaluation of efficacy and safety of finasteride 1mg in 3,177 Japanese men with androgenetic alopecia.” It investigated the effects of finasteride over a 3 1/2 year period in men with androgenetic alopecia, or common baldness.

    The study found that patients who had experienced hair loss for an extended period of time and were treated with finasteride exhibited notable hair growth. While a fairly small proportion of patients with a hair loss duration over 10 years exhibited “greatly increased” growth, 85% of patients with hair loss duration of more than 15 years experienced “moderate” or “slightly increased” growth. Physicians have thought that people with advanced hair loss do not respond as well as patients in the early stages of hair loss. However, in light of the results of this study, that determination should be reconsidered.

    Further, the same study found that the initial age of a hair loss patient at the time of commencing treatment has little to no effect on the outcome. While the efficacy studies that are included in the Propecia package insert were conducted in men 18 to 41 years old, men over 41 appear to respond as well as the younger group. Adverse reactions occurred in only 0.7% of the study population and the Sato study found no increase in adverse safety events over time.

    In summary, the Sato study showed an increased response rate to finasteride 1mg with increasing duration of treatment. In addition, it is effective in a larger portion of the male population with androgenetic alopecia than previously thought.

    Reference:

    Sato A, Takeda A. Evaluation of efficacy and safety of finasteride 1mg in 3,177 Japanese men with androgenetic alopecia. J Dermatol 2012; 39: 27–32.

    http://www.bernsteinmedical.com/downloads/Sato_Finasteride_3177Patients_2011.pdf

    ResponderExcluir
  5. Lembrando que todos os medicamentos têm seu perigo

    Bruce Lee morreu depois de tomar um analgésico chamado Equagesic

    E não só medicamentos. Tem gente que entra em coma por intoxicação alimentar.

    ResponderExcluir
  6. Usada para tratar calvície, finasterida reduz em 25% o risco de tumor maligno

    Recomendação se apoia em estudo com 18.882 homens; especialistas se dividem sobre o uso da droga, que pode gerar disfunção sexual

    AMARÍLIS LAGE
    DA REPORTAGEM LOCAL

    A Sociedade Americana de Oncologia Clínica (Asco) e a Associação Americana de Urologia (AUA) divulgaram no dia 24 a primeira recomendação de um remédio para a prevenção do câncer de próstata.
    A orientação prevê que homens saudáveis usem finasterida para prevenir esse tipo de tumor -procedimento que a Asco definiu como "quimioprevenção". O remédio já é utilizado atualmente no tratamento da calvície e do crescimento benigno da próstata.
    A recomendação tem como base o PCPT (Prostate Cancer Prevention Trial), estudo realizado nos Estados Unidos e no Canadá com 18.882 homens com idade acima de 55 anos e sem sinal de câncer de próstata.
    Durante sete anos, parte dos participantes tomou finasterida e parte, placebo. Constatou-se que o uso do remédio reduziu em cerca de 25% o aparecimento do câncer.
    O resultado, porém, foi acompanhado de uma polêmica: aparentemente, os homens que tomaram finasterida e tiveram câncer de próstata apresentavam tumores mais agressivos. Estudos posteriores mostraram que, como esses participantes tinham a próstata reduzida pela finasterida, era mais fácil encontrar nas biópsias deles tumores agressivos. Além disso, os pesquisadores relataram que esses tumores eram detectados antes no grupo que tomou o remédio do que no grupo que recebeu placebo.
    "O tempo mostrou que a finasterida deixa essas células com uma aparência mais "feia", mas é só uma alteração morfológica, elas não ficam mais agressivas. Houve uma polêmica que dividiu os médicos, mas ela vai acabar. Se a AUA adotou essa recomendação, é porque as evidências a favor da finasterida são muito fortes", avalia o urologista Miguel Srougi, professor titular da USP.
    Mas, para outros especialistas, ainda há algumas perguntas em aberto. "Uma delas é: a finasterida só evita o câncer mais leve, e não o mais agressivo? Outra: qual o resultado da finasterida depois de sete anos? Há indício de que, após esse período, a proteção diminua", afirma Stênio de Cássio Zequi, cirurgião pélvico do Hospital do Câncer A.C.Camargo.
    O urologista Carlos Eduardo Corradi, chefe do departamento de uro-oncologia da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), considera a recomendação norte-americana precoce. "Estudos com o câncer de próstata demoram muitos anos para apresentar resultados e o PCPT não teve a conclusão final ainda. A gente não sabe o que pode acontecer a longo prazo."

    Desvantagens
    As entidades norte-americanas recomendam que homens que já tomam finasterida e aqueles que têm PSA total até 3 conversem com seus médicos sobre os prós e contras de tomar o medicamento a longo prazo. No Brasil, o PSA total é considerado saudável até 2,5, mas isso varia de acordo com outros fatores, como o tamanho da próstata do paciente e o índice de PSA livre.

    ResponderExcluir
  7. Uma desvantagem do remédio é que ele pode gerar disfunção sexual e crescimento da mama. De acordo com Zequi, esses efeitos costumam atingir cerca de 3% dos pacientes.
    Para os especialistas ouvidos pela Folha, o uso do medicamento deve ser indicado para homens que integrem grupos de risco. Ter um parente de primeiro grau com a doença eleva em duas vezes o risco de desenvolver câncer de próstata. Além disso, a incidência da doença parece ser maior em negros, de acordo com Srougi.
    Ele ressalta que, atualmente, os urologistas não têm à disposição nenhum outro método preventivo para o câncer de próstata. Há alguns anos, acreditou-se que o licopeno (substância que confere a cor vermelha do tomate), o selênio e a vitamina E teriam um efeito protetor, mas levantamentos recentes mostraram que ainda não há evidências suficientes nesse sentido.
    Procurado pela reportagem, o Inca (Instituto Nacional de Câncer) respondeu, por meio de sua assessoria de imprensa, que não comenta pesquisas que não tenham tido participação do corpo clínico do órgão.

    Lembrando que o Dr. Miguel Srougi é o maior urologista do Brasil

    ResponderExcluir
  8. Palavras do maior urologista do Brasil, Miguel Srougi

    "Trabalhos científicos mostram que a finasterida pode causar diminuição de líbido ou impotência em cerca de 3% a 4% dos casos. No entanto, ainda segundo Srougi, na prática, se observa que de 10% a 15% dos homens podem experimentar esses efeitos colaterais."

    http://dgi.unifesp.br/sites/comunicacao/index.php?c=Noticia&m=ler&cod=4d93e3

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de deixar uma dica interessante para os usuários de minoxidil, se é que ela já não está postada por aqui. Ao aplicar o minoxidil, procurem fazer com o rosto molhado e enxugar logo após prq na aplicação podem ocorrer pequeninos espirros no rosto sendo absorvido pelas raízes de fios que existem na pele. Assim a pele não absorve tão rapidamente o minoxidil evitando o fortalecimento de raízes que nasceram para serem minúsculas.

    ResponderExcluir
  10. Pequena contribuição se o MODERADOR permitir é claro.

    Minoxidil + tudo quanto é tipo de tônico capilar com extratos vegetais, vitaminas, etc..

    Ex. de vegetais: gengibre, alho, juá, quina, capsicum, etc..

    Ex. de vitaminas: A, E, dexpantenol(concentração de B5), etc..

    Manipulados para D.E.: Tribullus Terrestris, Maca Peruana, Mucuna Pruriens, etc..

    Vegetais que acredito ajudar indiretamente na recuperação da área de lazer: Gengibre, Nós Moscada, Canela-de-ceilão, Cravo, etc.. (detalhe, não se torne escravo dos manipulados, existem inúmeros chás pra se deliciar com esses extratos).

    Tudo que for feito não será eficaz se não houver -
    * exames clínicos
    * interesse em conhecer seu organismo.
    * responsabilidade na hora de pesquisar; não tomar pra si tudo o dizem ser eficaz (cada organismo reage de uma forma).
    * dependendo do tempo de uso e do organismo de cada indivíduo o estrago do finasteridade pode ser relativamente grande , logo não espere fórmulas mágicas pra ontem.
    * e por último meu amigo, "vc arrumou pra cabeça"... então tenha consciência que esse cuidado deve ser constante em sua vida mas que no final das contas compensa, e muito!!!

    ResponderExcluir
  11. no Brasil praticamente tds Urologista so trata HPB a base de finasteridia,nao a outro medicamento que nao cause tantos problemas?eu tomo finasteridia td dia atualmente estou tomando COMBODART que segundo um site na Europa o chamam CASTRADOR nao acho isso correto,o concelhor regional de UROLOGIA poderia mt bem averigua mt obg Ronaldo

    ResponderExcluir