domingo, 4 de setembro de 2011

Sintomas gerais da Síndrome pós Finasterida e médicos que reconhecem o problema.

Dr. John Crisler D.O.
Lansing, Michigan - EUA
Explicando numa conferência os sintomas da Sindrome Pós Finasterida.

Tradução do vídeo:
Dr. John Crisler:- "Para abordar esse assunto, eu tenho que sair um pouco do tema central. Eu já conversei com alguns de vocês em particular. Eu sou totalmente contra o remédio Finasterida. Eu já tive tantos pacientes no meu consultório afirmando que esse medicamento destruiu suas vidas. Muitos desses pacientes são do forum do Yahoo (a origem do PropeciaHelp.com). Infelizmente já ocorreram alguns suicídios nesse forum. Por alguma razão alguns homens tem um sistema endócrino que parece pronto para ser "quebrado" pela Finasterida. E eles tomam Finasterida por períodos tão curtos como uma semana, e isso destrói suas vidas, eles ficam fracos, deprimidos, impotentes. O problema é que quando eles param de tomar o medicamento, os sintomas continuam. Nós não sabemos porque. Eles chegam [no consultório], às vezes tentamos 'religar' seus sistemas [com drogas como Clomid e Novaldex], mas na maioria das vezes eles tem bons níveis de testosterona, mas tem todos os sintomas de hipogonadismo*. E isso é um problema muito sério. Esses rapazes estão seriamente comprometidos por terem tomado esse medicamento. Eu nunca receitei esse remédio, e nunca o farei."

Dr. Michael Irwig, Professor da Universidade George Washington



*Hipogonadismo: termo médico que define redução acentuada na atividade funcional das gônadas (No caso dos homens, nos testículos). Isso leva à uma grande queda na produção de testosterona entre outros fatores.

Os sintomas abaixo são os mais comuns na Síndrome Pós Finasterida.
Pórem, não é necessário apresentar todos os sintomas para que isso caracterize a doença. A grande maioria dos homens que apresenta o problema desenvolveu apenas os sintomas sexuais (e muitas vezes apenas alguns dos sexuais). Em casos mais graves, o paciente desenvolveu, além dos sintomas sexuais, sintomas neurológicos, cognitivos e físicos. E existem casos ainda mais severos, em pacientes que tiveram esses sintomas agravados e esse quadro levou a outros problemas. Infelizmente ainda não há tratamento.

Sintomas sexuais:
Libido:
Perda de interesse sexual, ausência de pensamentos sexuais.
Perda de sonhos eróticos

Ereções:
Disfunção erétil
Perda de ereções matinais
Perda de ereções espontâneas
Perda de ereções noturnas

Pênis:
Perda de sensibilidade no pênis
Diminuição no tamanho do pênis ereto

Testículos e ejaculação:
Diminuição no tamanho dos testículos
Dor nos testículos
Diminuição do volume ejaculado
Ejaculação "aguada"

Orgasmo:
Perda de intensidade nos orgasmos
Dificuldade para atingir o orgasmo

Sintomas Físicos:
Ginecomastia (crescimento anormal das mamas em homens)
Espasmos musculares
Fadiga, cansaço constante
Diminuição no aparecimento de acne
Pele seca

Sintomas Neurológicos:
Perda ou diminuição na capacidade de memória comparado com antes
Dificuldades cognitivas (dificuldades de compreensão, resolução de problemas, processamento de informações, ex: realizar uma operação matemática, decorar um texto, aprender uma língua estrangeira.)
Voz embolada (em casos mais raros)
Insônia
Perda ou diminuição do estágio REM do sono (ausência de sonhos, sono mais leve)
Perda de excitamento com aspectos da vida, indiferença
Perda de motivação, ambição
Depressão, melancolia
Ansiedade extrema, ataques de pânico

 Alguns dos médicos que já reconhecem a Síndrome Pós Finasterida:
 
Dr. Andre T. Guay MD, (Professor Clínico de Endocrinologia, Universidade de Harvard, Boston, MA, USA e diretor do Centro de disfunção sexual Lahey Clinic Northshore, Peabody, MA)








 
Dr. Alan Jacobs, Neurologista,
New Jersey - EUA






 Dr. Eugene Shippen,
autor do livro: "The Testosterone Syndrome"
Shillington, PA - EUA









Dr Irwing Goldstein, um dos mais respeitados
especialistas em saúde sexual no mundo. Califórnia - USA

 
 
 
Dr. Michael Irwig, Professor da Universidade George Washington


Dr. Thierry Hertoghe, Bélgica

12 comentários:

  1. Obrigado pela amplia informaçao divulgada. Ontem foi pela primeira vez a um dermatologista pra iniciar um tratamento contra a perdida de cabelho, e perguntei mas de uma vez se tinha efeitos colaterales ou contraindicaçoes e o medico me aclarou que nao. me fañlou que "elimina os EXCEDENTES da testosterona que causam a queda do cabelho. Tou surpreendido pelos informes e a cadeia de medicos que desacreditam sobre esta droga, porém iniciarei uma segunda pesquisa medica.
    Agradeço novamente. leo (desde argentina)

    ResponderExcluir
  2. Por nada Leo. Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  3. Li essas informações e fiquei surpreso. Tenho 28 anos, uso o finasterida 1mg por ida há 4 anos. Nunca tive nenhum desses sintomas. Pelo contrário, só tive benefícios em relação ao que eu queria, que era diminuir a queda de cabelo. O unico efeito que percebi foi o ressecamento da pele, principalmente do rosto, mas isso resolvo com hidratante. Quanto ao desempenho sexual, libido, tamanho do pênis, não houve alteração. Percebi apenas que meu sêmem ficou menos expesso, mas não vejo problema nisso, pois a quantidade é a mesma. Vou pesquisar mais sobre o assunto e conversar com o meu médico. Mas ele mesmo usa o finasterida há 20 anos e tá um velhinho cheio de cabelos... (risos). Agradeço pelas informações do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Moderador!

      Tendo em vista todos os efeitos colaterais adversos aqui relatados, eu decidi parar de tomar a finasterida (eu a uso há 1 ano e 1 mês). Embora eu nunca tenha tido efeitos colaterais, não quero arriscar. Eu uso finasterida em cápsula (1mg). Dessa forma, como eu poderia terminar de usar gradualmente. Eu tomaria uma capsula dia sim e dia não até acabar, por exemplo?
      Obrigado!

      Excluir
  4. Por favor, cuidado ao apresentar situações aqui com baixo teor cientifico comprovado afim de estimular pacientes a abdicar tratamentos sem parecer do médico responsável. Se algo acontecer pela perda brusca de folículo piloso pelo aumento da carga de testosterona causado pela interrupção do tratamento sem a ciência do médico, o responsável pelo processo de negligência será o responsável pelo site/blog. Nunca use a "intuição" em relação a tratamentos controlados por receita médica. Consulte o dermatologista responsável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shiro, agradeço o seu comentário. Porém, os fatos apresentados nesse blog não são sem nenhuma comprovação científica. Existe uma página inteira de pesquisas no menu acima. Tenho todos os motivos para incentivar uma pessoa que usa finasterida contra queda de cabelo a parar o tratamento, basta ler as pesquisas, as notícias e usar o bom senso. Além disso, o voluntário do blog sofre os esses efeitos não resolvidos da finasterida há seis anos, o remédio mudou sua vida completamente. Se fosse alguém que usa esse medicamento para tratamento da próstata, jamais aconselharia a parar sem consultar um médico. Mas se é para fins estéticos, o que vai ocorrer é o cabelo voltar a cair ao parar o tratamento, o que convenhamos, não representa nenhum risco de saúde.
      "Se algo acontecer pela perda brusca de folículo piloso pelo aumento da carga de testosterona causado pela interrupção do tratamento sem a ciência do médico, o responsável pelo processo de negligência será o responsável pelo site/blog."
      Certo... Imagino que o senhor seja médico. Se algo ocorrer pela queda abrupta no nível de testosterona do paciente, ele pode processar o senhor então? Se o paciente ficar impotente?
      Em todas as páginas desse blog está claro que não é um site médico, e que um médico deve ser consultado. Se o senhor for médico, e pior, se for dermatologista, peço encarecidamente que pesquise mais sobre esse medicamento, e faça testes completos de sangue antes e depois do tratamento em seus pacientes. Em muitos o senhor vai observar alterações nos hormônios que estão descritos nesse site.

      Excluir
  5. APENAS TOMEI DURANTE UM MÊS,FOI O SUFICIENTE PARA ACABAR COM A MINHA VIDA SEXUAL.ANTES,EU NÃO TINHA DO QUE RECLAMAR. FIZ TODOS OS EXAMES POSSÍVEIS,TODOS DERAM NORMAIS.TENHO 39 ANOS,HÁ 8 ANOS CONVIVO COM ESSE FANTASMA.TOMO MEDICAMENTO PARA EREÇÃO.FUNCIONA,MAS NÃO TENHO LIBIDO.DIFÍCIL DE EXPLICAR.(OBS.: A DROGA FOI RECEITADA POR UMA DERMATOLOGISTA)

    ResponderExcluir
  6. Isso é puro mito Anônimo. Impossível esse efeito repentino e prolongado com tão curta exposição ao fármaco. Deve ser devido a outros motivos e outros níveis de exposição.

    ResponderExcluir
  7. Ola meu nome e Eric, sou biólogo molecular trabalho na federal de São paulo (UNIFESP), recentemente tive problemas com a finasterida. No inicio parecia uma maravilha minha libido aumentou, juntamente com a potencia e a duração das ereções cheguei a ter crises de priapismo pra mim a finasterida era a solução final porem de uma hora pra outra fiquei brocha nada funcionava, parei imediatamente com a finasterida e creio que eu já esteja voltando ao normal. Ma passei medo, e ao pensar sobre o assunto, creio que a finasterida por inibir a 5alfa redutase ela aumenta drasticamente os níveis de testosterona livre, com isso a ipofise regula para baixo os níveis de FSH, os níveis elevados de testosterona com o tempo podem desativar uma cascata genética talvez ainda não muito bem compreendida no cérebro a nível de sinapse neural, causando todos os sintomas descritos tornando o homem irresponsivo a altos níveis de testosternona e tornando inútil a reposição hormonal. Talvez a solução fosse desativar o sistema de indução da testosterona via hipófise desligando o FSH com um agonista usado para desligar o FSH e inibir a produção de testosterona; em suma, o individuo ficaria sem testosterona alguma por uns 6 meses para que o sistema epigenético que estava regulado para uma insensibilidade ao hormônio seja regulado para uma ausência do hormônio assim quando a testosterona voltar a ser produzida ou administrada em doses normais o sistema epigenético estaria responsivo as doses fisiológicas do hormônio. Portanto ao contrario do que se vem tentando fazer que e dar doses cavalares de testosterona a solução seria desligar a testosterona totalmente,inclusive a da supra renal para que possa reverter a epigenetica celular que antes estava dessensibilizada à testosterona, assim o efeito contrario obrigaria as células a ficarem hipersensíveis a testosterona desbloqueando a cascata genética que antes havia sido bloqueada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eric, respondi sua mensagem por email. Como te disse, acho uma ideia interessante, minha preocupação é o custo físico para o paciente de um tratamento assim. E também o fato de que ainda não foi comprovada a tese de insensibilidade androgênica. O melhor é descobrir a causa com certeza antes, para tentar um tratamento mais efetivo. Esperamos que com a publicação do estudo em 2015 do BW Hospital (feito em Harvard), mais questões sejam esclarecidas. Obrigado pela contribuição e desejo melhoras

      Excluir
  8. eu gostaria de saber muito, pq o meu medico mandou eu toma 3 vezes ao dia !
    para queda de cabelo .

    ResponderExcluir